O fim da linha para o “boom” da construção no Algarve

.
A construção civil atravessa grandes dificuldades em todo o país, mas o problema é “particularmente preocupante” no Algarve, diz o presidente da AECOPS

Entre 1985 e 2000, a área construída no Algarve cresceu uns incríveis 55 por cento! O ritmo de construção foi tão acelerado que bastaram poucos anos para os prédios mudarem radicalmente o cenário do litoral algarvio. Mas, na última década, o setor desmoronou. Em declarações exclusivas ao JA, o presidente da Associação de Empresas da Construção, Obras Públicas e Serviços (AECOPS) revela que mais de 430 empresas encerraram nos últimos dois anos no Algarve. Ricardo Pedrosa Gomes diz mesmo que “nunca mais iremos assistir a um novo ‘boom’ de construção rodoviária ou a uma explosão de segundas habitações”. A crise deixou “um rasto de destruição” que levará muitos anos a recuperar…

(Toda a reportagem na última edição do JA – dia 7 de janeiro)

Nuno Couto

pub

 

 

 

Tamanho da Fonte
Contraste