Olhão inicia combate à lagarta do pinheiro

.

A empresa municipal de ambiente Ambiolhão, de Olhão, já começou mais uma campanha de prevenção e controlo da lagarta do pinheiro (processionária). Com esta ação, que irá decorrer nas próximas semanas, a Ambiolhão pretende evitar a formação de ninhos e consequente proliferação deste inseto junto da população.

Os trabalhos estendem-se a todo o concelho e incidirão sobre os pinheiros localizados em áreas públicas, nomeadamente nas escolas de ensino básico, circuito de manutenção dos Pinheiros de Marim, Ilha da Armona e árvores localizadas em praças, largos, parques, jardins ou arruamentos.

As ações preventivas realizam-se através de duas técnicas: “a pulverização das árvores com um inseticida biológico (específico para esta praga, não tendo qualquer efeito noutros organismos) e a microinjeção dos pinheiros (endoterapia) que, para além de não provocar quaisquer danos à planta, evita a dispersão de partículas na atmosfera, contaminação do solo, água e ambiente envolvente”, explica aquela empresa municipal.

A Ambiolhão alerta todos os munícipes para, se tiverem pinheiros nos seus próprios jardins ou quintais, contactarem empresas que realizem o serviço de prevenção e tratamento dos mesmos de modo a conseguir-se um controlo eficaz na disseminação desta praga.

Em ambiente urbano, é importante uma vigilância constante e um combate urgente e atempado, dadas as consequências que a processionária pode provocar em termos de saúde pública, devido à ação urticante dos pelos das lagartas, que causam reações alérgicas. Os pelos funcionam como agulhas, injetando as substâncias tóxicas na pele ou mucosas. As crianças, por brincadeira, e os animais domésticos, são os principais afetados.

Advertisements
Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste