ALGARVE ÚLTIMAS

Olhão: Pais revoltados com imposição de horários escolares “desajustados”

[mobileonly] [/mobileonly]
.
.

Os pais dos alunos da Escola Básica n.º 5 de Olhão marcaram para as 19h00 de hoje, dia 11, uma reunião para tomarem uma posição conjunta contra os horários escolares impostos pela direção do Agrupamento de Escolas Prof. Paula Nogueira. Crianças a partir dos 6 anos são agora obrigadas a iniciar as aulas às 07h50, outras passaram a sair daquela escola primária às 18h35.

Os pais e encarregados de educação dos alunos da Escola Básica do 1.º Ciclo (EB1) n.º 5 de Olhão, do Agrupamento de Escolas Prof. Paula Nogueira, receberam terça-feira, dia 08, ao final da tarde através dos seus filhos uma carta da direção do agrupamento.

Em papel timbrado com o nome do agrupamento e o logótipo do governo, a carta tinha informação sobre o novo horário escolar da EB1 n.º 5 de Olhão. Um novo horário para começar já na manhã seguinte, com aulas a terem início às 07h50. Significa que os miúdos dos 6 aos 10 anos têm de estar na escola cedíssimo, para cumprirem um horário completamente desadequado ao ano frequentado.

Nesta escola primária as salas de aula têm utilização dupla: uma turma no turno da manhã, outra à tarde (o chamado Horário Duplo, que o governo prometeu acabar). Com este horário, os alunos da manhã entram às 07h50 e saem às 13h10; e os da tarde entram às 13h15 e saem às 18h35. E há apenas cinco minutos para fazer a rotação entre turmas, obviamente comprometendo qualquer limpeza das salas.

Um horário que é comunicado de véspera e que surge com o ano escolar em andamento, contrariando a Lei em vigor, que determina que «o período de funcionamento de cada estabelecimento deve ser comunicado aos encarregados de educação no momento da inscrição». Um horário que choca com as atividades desportivas e culturais extraescolares dos miúdos, em curso desde o início de setembro.

O próprio Estatuto do Aluno dispõe que «o aluno tem direito a usufruir de um horário escolar adequado ao ano frequentado, bem como de uma planificação equilibrada das atividades curriculares e extracurriculares, nomeadamente as que contribuem para o desenvolvimento cultural da comunidade.» O Estatuto enumera também 23 deveres do aluno, e nenhum colide com este direito.

Isto passa-se na EB1 n.º 5 de Olhão, do Agrupamento de Escolas Prof. Paula Nogueira. Em mais nenhuma escola do município há horários destes. Os Pais dos alunos não escondem a sua revolta e marcaram uma reunião para tomarem uma posição conjunta, que terá lugar sexta-feira, dia 11, às 19h00, no refeitório da Escola EB2,3 Prof. Paula Nogueira.

2Comentários

Carregue aqui para comentar
  • Sabendo que vou ser politicamente incorreta, não é o horário escolar que choca com as atividades EXTRA curriculares … a escolaridade é, não só um direito, mas também … UM DEVER … é obrigatória … não é a escola que tem que se integrar e ajustar às atividades extra curriculares, mas sim … ao contrário … não havendo solução para o desdobramento … solucionado está … mau seria que não tivesse sido encontrada uma solução para O problema, mas ela foi …o resto … temos pena!!!!!

    • Mas a Escola deve ter um horário que se adeque às crianças. Para uma criança estar na escola à 8h, a que horas tem de se deitar? E jantar? E tomar banho? E brincar? Mas era um horário que os pais já sabiam à priori e aceitaram (depois de pensar em todos os factores). Agora mais cedo ainda?
      E aulas até às 18h35? Depois de um dia inteiro em que acordam cedo (pois os pais têm de trabalhar) e chegam escola já com 3/4 horas de atividade (seja de OTL, ou de brincadeira). E qual o grau de produtividade de uma criança que acumula cansaço. Mais horas não querem dizer melhores horas.

      E isto porquê? Porque em última analise o MEC quer poupar dinheiro, considerando não letivo o que era ate agora letivo (30 min vezes milhares de turmas= a menos umas dezenas de professores) e porque segue uma recomendação que não é propriamente o que diz a lei e que esse mesmo Ministério promulgou…

      E pena tenho eu de quem de uma forma tão ligeira, comenta com base num preconceito (o problema são os pais que querem as criancinhas a aprender musica a fazer desporto e tudo o mais) debita sem ter encontra o melhor para uma criança. E sem pensar naquilo que leu e nas suas consequências…

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: