POLÍTICA

Paulo Sá preocupado com encerramento da Caixa Agrícola de Salir

Paulo Sá (PCP)

.

O deputado comunista Paulo Sá, eleito pelo Algarve, levou à Assembleia da República o encerramento do balcão da Caixa de Cédito Agrícola de Salir (concelho de Loulé), no final de junho, endereçando agora um conjunto de questões ao ministro das Finanças.

“Apesar do descontentamento da população e dos seus representantes no Poder Local – Junta de Freguesia de Salir e Câmara Municipal de Loulé – a Administração da CCAM manifestou-se insensível aos argumentos apresentados e consumou a decisão”, lamenta o parlamentar.

Com o encerramento desta dependência bancária, “as populações da freguesia de Salir, na sua maioria já com uma idade avançada, ficam ainda mais isoladas e privadas de serviços públicos essenciais, como os serviços bancários”, considera Paulo Sá, defendendo que a hipotética instalação de uma Caixa Multibanco “não é uma solução para as populações, que ficarão a uma distância de 15 quilómetros da agência bancária mais próxima”.

O deputado admite que se trata de uma decisão “de um banco privado”, mas frisa que a medida “insere-se numa política mais geral de degradação dos serviços públicos e abandono das populações que sucessivos governos do PSD, CDS e PS têm imposto às populações”.

Junto com estes argumentos, Paulo Sá endereçou as seguintes questões ao ministro: “Como avalia o Governo a decisão da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de encerrar, em finais do passado mês de junho, a sua dependência em Salir, localidade do interior serrano algarvio? O Governo já ouviu as autarquias – Junta de Freguesia de Salir e Câmara Municipal de Loulé – neste processo? Irá o Governo intervir junto da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo no sentido de tentar reverter esta decisão que afeta profundamente um território que enfrenta um processo de despovoamento e desertificação?”.

Advertisements

Assine já com 10% de desconto. Cupão: CPNOVO Ignorar

Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: