PCP questiona Governo sobre investimento prometido para o CHUA

Paulo Sá (PCP)

.

Os deputados comunistas Paulo Sá, eleito pelo Algarve, e Carla Cruz, questionaram esta semana o Governo sobre o investimento prometido em 2016 para o Centro Hospitalar e Universitário do Algarve (CHUA).

No final de 2016, o ministro da Saúde anunciou um investimento de cerca de 19,2 milhões de euros naquele centro hospitalar para o triénio 2017-2019, distribuído no tempo da seguinte forma: 11.293.197 em 2017; 6.441.313 em 2018; e 1.453.833 em 2019.

De acordo com um comunicado do CHUA, o investimento previsto para 2017 dividia-se da seguinte forma: Edifícios e outras construções: € 1.394.889; Equipamento Administrativo e Informático: € 1.937.033; Equipamento Básico (incluindo equipamento médico-cirúrgico, de diagnóstico e instrumental cirúrgico reutilizável, mobiliário hospitalar, material hoteleiro e reparações de equipamento básico): € 7.476.275; Equipamento de transporte: € 485.000.

Em março de 2018, o Grupo Parlamentar do PCP questionou o Ministério da Saúde sobre o investimento executado em 2017.

Na sua resposta, em finais de maio, aquele ministério informou que “o investimento total na substituição de equipamento no Centro Hospitalar Universitário do Algarve, E.P.E. (CHUA) no ano de 2017 foi de € 3.584.805,65” e que “no que respeita a conservação e reparação de equipamento no ano de 2017, o valor foi de € 1.876.991,49”.

A soma destes dois valores (€ 5.461.797,14) é muito inferior ao montante anunciado no plano de investimento do CHUA para 2017, o qual previa para equipamento administrativo e informático, equipamento básico e equipamento de transporte um montante de €9.898.308.

“Torna-se assim necessário apurar por que motivo, em 2017, o investimento executado foi muito inferior ao investimento previsto e anunciado pelo ministro da Saúde”, considera o deputado Paulo Sá.

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste