Pedro Abrunhosa, cinema, teatro e muito mais em janeiro no Cine-Teatro Louletano

.

O ano de 2019 está a chegar e a nova temporada do Cine-Teatro Louletano promete dar que falar com uma programação artística que quer assumir-se como uma referência cultural no Sul do país, a qual arranca em janeiro com várias propostas imperdíveis que incluem Música, Teatro e Cinema.

A 1 de janeiro a Orquestra Clássica do Sul apresenta dois concertos no Cine-Teatro, pelas 16h00 e 18h00, onde conta com a talentosa maestrina convidada Joanna Slusarczyk. As boas-vindas ao novo ano dão-se com a interpretação de temas de Mozart, Schubert, Brahms e J. Sibelius. Os ingressos para este espetáculo estão à venda por 10 euros, sem descontos aplicáveis.

A fazer jus àquilo que já vem sendo um bom hábito do Cine-Teatro Louletano e dos seus utilizadores, assinala-se a 5 de janeiro, sábado, pelas 15h00, o Encontro de Charolas e Janeiras de Loulé. É sabido que um pouco por todo o Algarve, da serra ao mar, ecoam vozes que, aquecidas por uma fé fortemente enraizada ou pelo prazer do convívio social, entoam versos em que celebram a rota para Belém, o canto do Presépio, os cantares do Ano Bom e os cânticos de Reis. Loulé não será exceção a assinalar o desafio criativo e artístico de manter e renovar essa tradição.

No que diz respeito ao teatro, haverá lugar à peça “Alice no País das Maravilhas”, a obra mais conhecida de Charles Lutwidge Dodgson, publicada em 1865, sob o pseudónimo de Lewis Carroll, e uma das mais célebres obras do género nonsense e do absurdo. Adaptada para o palco como resultado de uma parceria entre o Teatro do Eléctrico e o Teatro da Terra, e sendo o Cine-Teatro um dos coprodutores deste trabalho, é encenada por duas figuras ímpares do teatro nacional: Ricardo Neves-Neves e a também atriz Maria João Luís. “Alice no País das Maravilhas” tem exibições marcadas para os dias 11 e 12 de janeiro, sexta-feira e sábado, pelas 21h30, e no dia 13, domingo, pelas 17h00.

A peça tem aproximadamente 105 minutos, destina-se a maiores de 12 anos e tem o custo de 9 euros ou 7 euros para maiores de 65 e menores de 30 anos, com Cartão de Amigo aplicável.

A sétima arte invade os écrans da cidade, quer no Convento do Espírito Santo quer no Cine-Teatro, com um evento que também já granjeou os seus fãs: a MONSTRARE – 5.ª Mostra Internacional de Cinema Social, entre os dias 17 e 19 de janeiro. “Monstrare”, palavra latina que significa tornar algo visível, ou denunciar, dá novamente o mote para esta edição promovida pela Câmara Municipal de Loulé e pelo Loulé Film Office. De realçar que este é o primeiro evento em Portugal dedicado exclusivamente ao cinema sobre temáticas sociais, sendo também o primeiro evento de cinema na Europa em 2019. Além da apresentação de filmes (curtas e longas metragens), haverá ainda espaço para debates com realizadores e um workshop de guionismo, de forma gratuita.

Já a nona Mostra de Cinema da América Latina terá lugar, em Loulé, a partir do dia 24 e até ao dia 27 de janeiro, na sua única extensão fora de Lisboa. Desde “Alanis”, da argentina Anahí Berneri, até “Severina”, do brasileiro Felipe Hirsch, os trânsitos entre países, artes e artistas, nas mais diversas fórmulas, espelham a vitalidade e o espírito de cooperação de um território tão rico e diverso como a América Latina. Um cinema de contágio produtivo entre regiões, que traz também música, literatura e artes plásticas, olhando de frente para as mudanças políticas, geográficas e migracionais latino-americanas. Dirigida ao público em geral, cada sessão desta mostra terá um custo por pessoa de 3 euros.

A fechar o mês de janeiro, no dia 31, o tão aguardado concerto de Pedro Abrunhosa, pelas 21h30, de uma noite de quinta-feira. Trata-se da estreia no Sul do seu oitavo disco de originais, “Espiritual”, resultado de dois anos de intensas, e quase diárias, gravações com os Comité Caviar, no BoomStudios, sob a supervisão imaculada de João Bessa, que assina com o cantautor a produção do novo disco. O acesso ao concerto custará 14 euros ou 12 euros para maiores de 65 e menores de 30 anos, sendo aplicável o Cartão de Amigo.

Todos os espetáculos têm entrada gratuita, mediante a disponibilidade da sala, para os jovens com 18 anos ou que ainda venham a fazer 18 anos no presente ano ou até ao fim de 2019, no âmbito do projeto “És Cultura 18!”.

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste