Pescadores de Quarteira contra área protegida em Armação de Pêra

A criação da primeira área marinha protegida de interesse comunitário na baía de Armação de Pêra, que está em curso, não merece consenso. A associação de pescadores de Quarteira, Quarpesca, considera a criação desta reserva “uma afronta à pesca profissional”.

A associação está contra as delimitações da área pretendida para a criação desta reserva, frisando que, dentro da área pretendida, praticamente os lesados são os pescadores profissionais.

“Esta delimitação descrimina descaradamente pescadores de embarcações maiores em detrimento de embarcações menores. Além disso, a zona pretendida é imprescindível para a pesca profissional. E a zona tem, obviamente, uma dimensão excessiva”, protesta em comunicado o presidente da Quarpesca, Hugo Martins.

“A zona em questão, entre a marina de albufeira e o farol de Alfanzina (Lagoa), com uma área de 156 quilómetros quadrados, matará centenas de pessoas que dependem da atividade”, dramatiza o responsável, explicando que “nestas águas operam diariamente várias embarcações tanto com arte dos covos, como como cerco ou até mesmo as rede de emalhar e tresmalho”.

“A zona em questão não é exclusiva de Armação de Pêra, sendo que embarcações de Portimão, Quarteira, Olhão pescam frequentemente nestas águas”, acentua Hugo Martins, sublinhando que “a Quarpesca está disposta a ir até ao limite para evitar o fim da pesca profissional entre Albufeira e, quer digam quer não, Portimão”…

Leia a notícia completa na edição em papel.

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste