Polónia: Acidente aéreo vitima chefe de estado e elite polaca

O acidente aéreo que vitimou o Presidente polaco, Lech Kaczynski, e outras 84 pessoas da comitiva deixou órfãs várias instituições, obrigando à eleição de um chefe de Estado, três senadores, 15 deputados e à nomeação de vários responsáveis.

Uma parte fundamental do Estado e da elite intelectual do país morreu no acidente aéreo de sábado, na Rússia, para onde se dirigiam para assistir às cerimónias em memória dos soldados polacos assassinados por ordem de Estaline, em 1940.

O avião do tipo Tupolev Tu-154 despenhou-se pouco antes da aterragem, no aeroporto russo de Smolensk.

Entre os mortos figura, além da mulher de Lech Kaczynski, Maria, o chefe de gabinete do Presidente, Wladyslaw Stasiak, o chefe do Gabinete de Segurança Nacional Aleksander Szczyglo, e o presidente do Banco Nacional da Polónia, Slawomir Stanislaw Skrzypek.

Morreu também o vice-presidente do Parlamento, Jerzy Szmajdzinski, o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros Andrzej Kremer, o vice-ministro da Defesa Nacional, Stanislaw Komorowski, e Przemyslaw Gosiewski, vice-presidente do partido Lei e Justiça.

Faleceu ainda Franciszek Gagor, Chefe do Estado-Maior do Exército, Andrzej Przewoznik, secretário do Conselho Nacional de Proteção dos Monumentos e Locais de Martírio, o Comissário para a Proteção dos Direitos Civis, Janusz Kochanowski, e Tomasz Merta, historiador e vice-ministro da Cultura.

“A nossa legislação prevê a eleição de substitutos (de altos dirigentes falecidos em acidentes)”, afirmou hoje o advogado Marcin Sokanowski.

Por sua vez, o professor de Direito Constitucional da Universidade de Cracóvia, Pawel Sarniecki, referiu que o mais urgente é a eleição de um novo presidente, escrutínio que tem de ser realizado dentro dos prazos estipulados pela Constituição.

Por outro lado, a nomeação de outros destacados responsáveis pode ser efetuada mais rapidamente.

Para Sarniecki, a prioridade máxima agora é a eleição do novo governador do Banco Nacional polaco, uma vez que se trata de um cargo de importância vital para a economia nacional.

Está prevista para hoje uma reunião do Conselho Político para discutir quem será o candidato à substituição de Slawomir Skrzypek.

O acidente obrigará à realização de eleições para o Senado em três circunscrições às quais pertenciam três senadores mortos, escrutínio que ainda não tem data marcada mas que tem de se realizar até 10 de julho.

No parlamento (Sejm), não é possível a realização de eleições antecipadas. O vice-presidente desta instituição e os deputados serão substituídos pelos suplentes nas listas eleitorais dos respetivos partidos.

Nos próximos dias, o Presidente interino do país será Bronislaw Komorowski, presidente do Parlamento, que deverá fixar a data para as eleições presidenciais antecipadas, que terão de se realizar até 20 de junho.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

JA/Lusa

pub

 

 

 

pub

WP2FB Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste