ALGARVE

Pomar de citrinos na Ria Formosa preocupa Bloco de Esquerda

laranjas
laranjas

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda inquiriu o Governo acerca de denúncias da alegada destruição ambiental provocada pela empresa Frusoal na freguesia de Vila Nova de Cacela, em Vila Real de Santo António.

A empresa pretende instalar vários hectares de citrinos de regadio no Parque Natural da Ria Formosa (PNRF) onde antes existia um pomar de sequeiro de alfarrobeiras.
De acordo com vários órgãos de comunicação social, parte dos trabalhos da empresa foram embargados pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), em abril passado, fruto da infração ambiental na parcela do terreno fora da zona agrícola.

Apesar do embargo, o movimento Tavira em Transição garante que os trabalhos da Frusoal 
prosseguem no local.
O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda exige “que sejam apuradas todas as responsabilidades e que se atue nos termos da lei”.

“A confirmarem-se os danos ambientais naquela área sensível do PNRF, o infrator deve ser obrigado a repor as condições naturais existentes antes da intervenção. É inaceitável que a biodiversidade das áreas sensíveis do nosso território continue a ser atacada pela expansão agrícola desregrada”, afirmam os bloquistas na inquirição ao Governo.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste