Portas quer julgamento em 48 horas para flagrantes delitos

O líder do CDS-PP, Paulo Portas, defende o julgamento em 48 horas de detidos em flagrante delito e criticou as políticas de segurança do Governo e a lei penal portuguesa por “erro de resposta” em casos de delinquência.

“Se é em flagrante, é porque a prova é muito mais simples e, se a prova é mais simples, os detidos têm de ser julgados em 48 horas. É isso que a sociedade portuguesa exige”, disse Paulo Portas, durante a tomada de posse do novo presidente da concelhia de Sintra do CDS-PP, Silvino Rodrigues.

No seu discurso, o líder do CDS-PP fez um resumo dos principais “incidentes nas últimas três semanas”, com casos de insegurança nas linhas de comboio de Sintra e Cascais.

Lusa/JA

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste