Portimão lança prémio de 10 mil euros para premiar voluntariado

Os presidentes das câmaras de Monchique e Portimão, Rui André (PSD) e Isilda Gomes (PS), respetivamente, deram as mãos para evocar a solidariedade após os incêndios do verão

Portimão viveu no passado dia 11 de dezembro o Dia da Cidade, evocando a onda de solidariedade vivida por ocasião dos grandes incêndios deste verão, tendo sido anunciada pela presidente da câmara, Isilda Gomes, a criação do Prémio Municipal do Voluntariado.

O objetivo é “incentivar a prática do voluntariado e reconhecer a atuação voluntária de cidadãos e de entidades, com relevante interesse social e com impacto visível na comunidade local”.

“Queremos, enquanto autarquia, continuar a reconhecer o esforço dos que todos os dias se levantam pensando nos demais”, afirmou Isilda Gomes, no seu discurso do Dia da Cidade.

O Prémio Municipal do Voluntário visa “reconhecer projetos no âmbito do voluntariado e solidariedade, atribuindo-lhes um valor pecuniário no montante de 10 mil euros cada que sirva de catalisador à sua concretização, distinguindo projetos inovadores, complementares à oferta já existente e que tenham impacto efetivo junto à população mais vulnerável”.

O dia 5 de dezembro, data em que se comemora o Dia Internacional do Voluntariado, passará a ser o dia em que será feita a entrega do Prémio Municipal do Voluntariado.

A sessão solene do Dia da Cidade foi marcada por momentos de forte emoção, ao trazer à memória o grande incêndio deste verão, com testemunhos de cinco voluntários que, a título simbólico, foram convidados a partilhar a sua experiência, representando mais de 500 homens e mulheres anónimos que demonstraram o seu altruísmo, disponibilidade e sentido humanitário.

Um dos principais momentos foi protagonizado por Margarida Costa, subchefe dos Bombeiros Voluntários de Portimão que, visivelmente emocionada, recordou os dias vividos no quartel. “Apesar de se encontrar de baixa por motivos de saúde, sentiu que seria aqui o seu lugar, assumindo a coordenação da equipa que recebeu os alimentos e bens por parte dos inúmeros populares que ali se deslocaram, testemunhando a solidariedade e generosidade dos portimonenses. Pela forma exemplar e extraordinária como desempenhou esta missão, foi-lhe entregue nesta ocasião o crachá de ouro da Liga dos Bombeiros Portugueses, o galardão máximo que aquela entidade atribui”, realça a autarquia.

A professora Paula Teixeira, diretora do Agrupamento de Escolas Júdice Fialho foi outros dos testemunhos na 1ª pessoa, tendo liderado a equipa que confecionou milhares de refeições para os operacionais que estiveram no combate às chamas e lembrando momentos de alegria, de cansaço, de muita solidariedade vivida e até uma história de amor entre dois jovens que ali se conheceram e hoje vivem juntos, o que a fez dizer que “das cinzas nasceu o arco-íris”.

O locutor da Rádio Fóia, João Costa, o padre Paulo Duarte o humorista Fernando Mendes foram outros testemunhos que se fizeram ouvir, estes dois últimos através de mensagens vídeo, reforçando a força da solidariedade e união vividas.

JA

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste