ALGARVE ÚLTIMAS

Portimão presta homenagem às mulheres que se evidenciaram na resistência à ditadura

Portimão irá assinalar o Dia Internacional da Mulher, recordando as mulheres algarvias que se opuseram ao regime ditatorial e que durante tanto tempo foram esquecidas e estiveram na sombra da história, ao promover a conferência “A Resistência no feminino: arte e narrativa das insurgentes algarvias” agendada para o dia 8 de março, com a colaboração especial da professora Maria João Raminhos Duarte.

A conferência terá lugar pelas 18h00, no Café Concerto do TEMPO – Teatro Municipal de Portimão, e será um momento por excelência para abordar diferentes histórias de vida e revelar o papel dos diversos tipos de oposição conduzida pelas mulheres em relação ao “Estado Novo”.

No Algarve, tal como no resto do país, esta oposição/resistência relacionava-se com fatores particulares de pertença social e económica do universo feminino: as mulheres assalariadas (operárias, costureiras, etc.), as mulheres militantes do PCP, nos bastidores da clandestinidade, e as que provinham da burguesia republicana e com estudos, de elites que congregavam as mulheres das classes sociais mais elevadas (professoras, artistas, médicas).

Por esta ocasião, o município de Portimão irá homenagear mulheres que se notabilizaram na resistência à ditadura, tomando como paradigma desses grupos diversos Maria Margarida Carmo Tengarrinha, Isaura Assunção da Silva Borges Coelho, Maria Regina Duarte Silva Águedo Serrano e Maria Madalena Tomé Negrão Gracias.

Ao reconhecer publicamente estas mulheres, o município pretende ver representadas muitas outras mulheres que se evidenciaram na luta pelos direitos das mulheres e pela liberdade e que esta homenagem, devida e póstuma, as inscreva definitivamente na nossa memória coletiva.

Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: