beto portimonense amarelo
DESPORTO

Portimonense abre processo disciplinar a Beto por “atitude impensável”

O presidente da Portimonense SAD anunciou na quarta-feira que o avançado Beto foi alvo de um processo disciplinar por ter assumido o desejo de deixar o sexto classificado da I Liga de futebol, atitude que considerou “impensável”.

“O que ele fez é uma atitude impensável. Para nós, não é uma atitude própria do jogador, mas sim uma atitude de pessoas que rodeiam o jogador”, disse Rodiney Sampaio, à margem da conferência de imprensa de apresentação do avançado Shoya Nakajima.

Para já, Beto está com um processo disciplinar “até 5 de setembro” e, se a situação não for resolvida até essa data, o avançado “vai para os sub-23”, acrescentou o dirigente.

O futebolista Beto assumiu na terça-feira o desejo de deixar o Portimonense e manifestou-se “completamente desiludido” pelo facto de o clube algarvio ter provocado uma “irreparável quebra de confiança”, ao rejeitar transferi-lo perante “uma proposta muito boa”.

“Hoje vejo-me forçado a pedir oficialmente para sair. Depois de uma época que me correu bastante bem, finalmente recebi uma proposta muito boa para a minha contratação. Durante toda a época passada sempre me demonstraram total abertura para me transferirem e me permitirem viver esse sonho. A verdade é que, agora que a proposta chegou, a conversa mudou radicalmente. Estou completamente desiludido e psicologicamente destruído com as promessas incumpridas. Isto resultou numa irreparável quebra de confiança”, escreveu Beto, num texto publicado na rede social Instagram.

Rodiney Sampaio garantiu que a SAD algarvia está tranquila e que essa alegada proposta pelo avançado “nunca chegou ao Portimonense”.

“Quem tem de se preocupar são as pessoas que rodeiam o jogador. Se lhe passaram uma situação, até hoje não apresentaram proposta nenhuma, no papel, ao Portimonense”, prosseguiu.

O presidente da administração da Portimonense SAD lembrou ainda que Beto “tem personalidade e sabe do apoio que toda a administração e equipa técnica lhe deram, permitindo o seu crescimento”.

“Isso não pode acontecer no mundo do futebol. Um jogador pôr na cabeça que quer ir embora e pegar nas coisas dele para ir embora. Isso não existe, tem de ser repensado, só acontece devido aos agentes que rodeiam os jogadores. Não aprovo a atitude, é uma atitude negativa”, concluiu Rodiney Sampaio.

Na sua terceira temporada pelo clube de Portimão, Beto soma já dois golos em três jornadas, contribuindo para o sexto lugar dos algarvios na I Liga, com seis pontos.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste