Portugal entra para o sétimo lugar do “ranking” das goleadas

A seleção portuguesa de futebol subiu hoje para o sétimo lugar do “ranking” das goleadas em fases finais do Mundial, ao vencer a Coreia do Norte por 7-0, na Cidade do Cabo, na África do Sul.

Na história da prova, apenas se registaram por seis vezes triunfos por mais do que sete golos de diferença, três deles por nove, incluindo os 10-1 da Hungria a El Salvador, a 15 de junho de 1982, em Elche, Espanha.

A formação magiar já tinha vencido anteriormente por nove golos, quando superou a Coreia do Sul por 9-0, a 17 de junho de 1954, em Zurique, na Suíça.

A outra goleada por 9-0 pertence à Jugoslávia, que, a 18 de junho de 1974, bateu o Zaire, em Gelsenkirchen, na então República Federal Alemã (RFA).

No que respeita a vitórias por oito golos, a história dos Mundiais regista três, todas por 8-0: foi por esse resultado que a Suécia bateu Cuba, em 1938, o Uruguai superou a Bolívia, em 1950, e a Alemanha a Arábia Saudita, em 2002.

Depois do triunfo dos germânicos sobre os sauditas, a 01 de junho de 2002, em Sapporo, no Japão – co-organizador do Mundial2002, com a Coreia do Sul -, mais nenhuma seleção havia ganho por sete ou mais golos de diferente até Portugal bater hoje a Coreia do Norte por 7-0.

No que respeita ao seu historial, à seleção das “quinas” ficou a um golo de igualar os seus melhores registos de sempre: os triunfos por 8-0 sobre o Liechtenstein, a 18 de dezembro de 1994 (Lisboa) e a 09 de junho de 1999 (Coimbra), e o Kuwait, a 19 de novembro de 2003 (Leiria).

A formação das “quinas” já não marcava sete golos desde a goleada à Rússia (7-1), a 13 de outubro de 2004, enquanto a anterior maior goleada tinha sido a aplicada ao Kuwait.

JA/Lusa

pub

 

 

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste