Portugueses gastam média de 702 euros para fazer férias no Algarve

Praia da Altura (Foto: Joel Romeira)

.

Estudo que analisou as principais características das férias dos portugueses indica que a percentagem dos que optam pelo Algarve diminuiu, mas a região continua a ser o destino de eleição. Hotéis estão praticamente esgotados e um terço são turistas nacionais. Valor médio dos gastos também caiu ligeiramente

DOMINGOS VIEGAS*

Já se sabia que o Algarve é o destino de eleição da maioria dos portugueses que passa férias fora de casa no nosso país, mas agora surgem dados mais concretos. Quase metade (47%) dos que ficam em território nacional optam este verão pela região algarvia, um valor que, no entanto, representa menos cinco pontos percentuais em relação ao ano passado.

Este ano, e a seguir à região algarvia, vem o litoral alentejano (32% e uma subida de nove pontos percentuais) e o litoral norte (17%). Os restantes inquiridos dividem-se pelo interior (norte e Alentejo) e centro do país, revela um estudo do Instituto Português de Administração e Marketing (IPAM).

Cerca de 78% indica que passa férias fora do local habitual de residência e quase 90% fá-lo entre junho e agosto. Destes, 54,8 ficam em Portugal e os restantes optam por viajar para destinos na Europa (25,8%), África (5%) e América do Sul (3%).

E quanto é que planeiam gastar os portugueses nas férias? De acordo o mesmo estudo, o valor médio está este ano nos 702 euros, ou seja, ligeiramente inferior a 2017 em que a média foi de 708 euros. Porém, mais de metade (52%) disse que espera gastar um valor igual ao do ano anterior. O estudo do IPAM apura ainda que 49% dos inquiridos pretende despender parcialmente o subsídio de férias e 36% não o quer fazer.

Refira-se, ainda, que os portugueses que responderam que não vão sair da área de residência este verão alegaram “constrangimentos financeiros”.

A praia continua a estar no topo das preferências dos portugueses (61%). A pesquisa on-line é a principal opção para escolha do local de férias, tipo de alojamento e destino de viagens (67%) dos inquiridos e 24% disseram que o preço é um fator relevante. Quanto à diversidade de alojamento, a preferência recai por hotéis (31%), alojamento local (22%) e aluguer temporário de casa (18%).

.

.

O estudo foi coordenado por Mafalda Ferreira, do IPAM Porto, e a análise decorreu entre os dias 12 de junho e 24 de julho. Contou com uma amostra de 470 indivíduos, maiores de 18 anos. Um quarto dos inquéritos foi administrado diretamente através de questionários e 75% foram realizados on-line.

À atenção da região: Portugueses estão a viajar mais para fora

O Algarve continua a ser o principal destino dos turistas nacionais, mas, segundo os operadores turísticos, os portugueses estão a viajar cada vez mais para fora do país. A Tunísia foi uma das surpresas deste ano, devido ao significativo aumento da procura deste que é um dos destinos concorrentes do Algarve. Para este país, há pacotes de sete noites a pouco mais de 400 euros.

“A Tunísia, ao retomar, claro que tem preços mais baratos, como Portugal já teve em períodos mais complicados. É um destino que esteve parado e está a retomar bastante bem”, explica Nuno Mateus, vice-presidente da associação portuguesa das agências de viagens (APAVT), citado pelo semanário Expresso.

Entre os mais vendidos estão ainda Marrocos, Cabo Verde, bem como os ‘caribeños’ República Dominicana, Cuba e Cancun (México). “Marrocos, que parecia um destino mais distante para os portugueses, tem crescido imenso” e a procura de Cabo Verde tem aumentado devido a “preços mais competitivos e reforço de voos especiais, sendo também um destino com hotelaria nova e animado pela procura crescente de outros turistas internacionais”, refere aquele responsável da APAVT.

Os destinos nas Caraíbas estão no ‘top’ das escolhas dos portugueses em férias cujo valor ronde os 1.000 euros. “No verão, em destinos a partir de 1000 euros, o cliente português gosta de ficar bem alojado. Na sua maioria prefere hotéis de quatro e cinco estrelas, e a procura das ofertas mais económicas é feita nessa perspetiva”, esclarece o responsável da APAVT, adiantando que “os portugueses quando vão para destinos de praia, e em família, preferem hotéis em regime de tudo incluído”.

Futuro está nos turistas com mais poder de compra

De acordo com o presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), Elidérico Viegas, a região algarvia “não tem capacidade para ser concorrente em termos de qualidade nem em termos de preço e, nessa perspetiva, deve apostar em turistas com maior poder de compra e na melhoria da sua oferta e da sua qualidade”.

Há mais turistas nacionais a viajar para o estrangeiro, mas, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), também há mais portugueses a fazer férias fora de casa, ou seja, há, de uma forma geral, mais portugueses a viajar.

Esta tendência começou há dois anos e, segundo o INE, no primeiro trimestre deste ano as deslocações turísticas dos portugueses subiram 12,1%, para 4,5 milhões, e 10,5% destas referiram-se a viagens ao exterior, segmento que teve um crescimento mais expressivo, de 14,9%.

O facto de haver mais portugueses a viajar, independentemente do destino, está a refletir-se através do facto de um terço da hotelaria algarvia estar ocupada este mês de agosto por turistas nacionais e a quebra indicada no estudo do IPAM, praticamente, não se estar a fazer sentir. As estimativas para o balanço de agosto, que só será feito no final do mês, voltam a situar-se em valores médios de ocupação entre os 90 e os 100 por cento.

“Os portugueses são um mercado tradicional e o primeiro mercado da região, desde sempre, na época alta. E vão continuar a ser. Mantêm níveis de procura mais ou menos similares aos níveis do ano passado. É uma expectativa que vai voltar a confirmar-se e isso também contribui para esbater essas quebras que se verificam nalguns mercados externos, designadamente o do Reino Unido”, explica Elidérico Viegas.

*com Rede Expresso

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste