ALGARVE ECONOMIA

Preço da habitação no Algarve subiu 7,3 por cento em 2019

[mobileonly] [/mobileonly]

O preço da habitação no Algarve registou uma subida de 7,3% em 2019, situando-se em 2.209 euros/m2, de acordo com o índice de preços da empresa imobiliária Idealista.
Em termos trimestrais, o aumento foi de 1,2% nos últimos três meses do ano.
O concelho de Faro acompanhou a tendência da região e registou uma subida de 7,3%, custando o preço do metro quadrado 1.871 euros.
A maior subida de preços da região registou-se em Silves (14,2%), seguido por Olhão (13,3%), Vila Real de Santo António (12,8%), Tavira (9,5%) e Lagoa (9,3%). O município mais caro para comprar casa é Lagos (2.636 euros/m 2 ) seguido por Loulé (2.582 euros/m 2 ) e Lagoa (2.428 euros/m 2 ). Em contrapartida, os mais económicos são Alcoutim (657 euros/m 2 ), Monchique (1.559 euros/m2), Castro Marim (1.705 euros/m 2 ) e Olhão (1.743 euros/m 2 ).
Em comparação com o resto do país, a habitação em Portugal registou uma subida de 13,3%
durante o mesmo periodo, situando-se em 2.028 euros/m 2 .
Além do Algarve, todas as regiões assistiram a um aumento de preços em termos anuais com a excepção do Alentejo onde desceram 0,4%.
Destaque para a região Norte e Área Metropolitana de Lisboa, que viram ambas os preços crescerem 14,7%. Seguem-se, por esta ordem, Região Autónoma da Madeira (8,1%), Algarve (7,3%), Região Autónoma dos Açores (1,9%) e Centro (1,6%).
A Área Metropolinata de Lisboa, com 2.941 euros por m2, continua a ser a região mais cara,
seguida pelo Algarve onde o metro quadrado custa 2.209 euros e Norte (1.658 euros por m2) e Madeira (1.556 euros por m2).
Do lado oposto da tabela, ou seja, as regiões mais baratas, encontram-se, por esta ordem a Região Autónoma dos Açores (918 euros por m2), Alentejo (1.017 euros por m2) e Centro (1.045 euros por m2).
Os preços subiram em 20 distritos – entre 23 analisados, contando com as ilhas da Madeira e dos Açores –, com os maiores agravamentos de custo em 2019 a terem lugar no Porto (16%), Setúbal (15,6%), Bragança (12,7%), Porto Santo (Ilha) (12,4%) e Lisboa (11,5%).
No caso de Coimbra, a subida no último ano foi de 8,3%.
Por outro lado, os preços das habitações desceram Portalegre (-18%), Santarém (-3,6%) e Viana do Castelo (-1,5%).
O ranking dos distritos mais caros continua a ser liderado por Lisboa (3.276 euros por m2), seguido por Faro (2.209 euros por m2) e Porto (1.918 euros por m2). Já os preços mais económicos encontram-se em Portalegre (635 euros por m2), Guarda (673 euros por m2) e Castelo Branco (683 euros por m2).
Os preços aumentaram em 17 capitais de distrito, com Aveiro (22,5%) a liderar a lista. Seguem-
se Setúbal (19,9%), Ponta Delgada (13,5%), Braga (13,1%) e Coimbra (11,6%). Em Lisboa e
Porto a subida foi de 10,4% e 6%, respetivamente.
Lisboa mantém-se como a capital de distrito onde é mais caro comprar casa, qualquer coisa
como 4.607 euros por m2. Porto (2.779 euros por m2) e Faro (1.871 euros por m2) ocupam o
segundo e terceiro lugares, respetivamente.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste