ALGARVE

Programa Operacional do Algarve apoia literacia científica dos jovens

CiênciaViva_ClubesdeEscola
Ciência Viva

O Programa Operacional do Algarve – CRESC ALGARVE 2020, em colaboração com a Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica e a Direção-Geral da Educação, está a apoiar a promoção da literacia científica junto dos jovens dos ensinos básico, secundário e profissional, anunciou a CCDR Algarve.

A Literacia Científica dos jovens em Portugal foi avaliada como um aspeto problemático relativamente à média dos outros países da OCDE (OCDE, PISA, 2012), e embora as conclusões dos relatórios Pisa mostrem melhorias significativas nos indicadores, é essencial o desenvolvimento de estratégias para potenciar resultados no futuro, sublinha a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) algarvia.

Na região, os indicadores são ainda menos favoráveis, assinalando-se uma prevalência menor de jovens que ingressam em formações de nível superior nas áreas STEAM (ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemática).

Assim, e tendo em vista incrementar o nível de literacia científica em fases cruciais do desenvolvimento escolar, nomeadamente, no ensino básico e secundário, o PO Algarve mobilizou Fundos Europeus para apoiar a criação de 17 Clubes de Ciência Viva na Escola, os quais funcionarão nos principais agrupamentos de escolas da região, continua a CCDR.

No âmbito desses clubes serão apoiadas as atividades que concorram para: a valorização do conhecimento nas áreas científicas e tecnológicas, e do ensino experimental da ciência; a produção de conteúdos técnicos especializados; a realização de encontros, seminários e workshops e a realização de visitas de estudo e outras formas de partilha de conhecimentos, experiências e boas práticas entre agrupamentos de escolas/escolas não agrupadas.

Para além dos Clubes de Ciência Viva na Escola, o PO Algarve trabalhou no sentido de conseguir o envolvimento dos três Centros Ciência Viva no Algarve (Faro, Lagos e Tavira), em parceria com a Universidade do Algarve, num projeto de desenvolvimento de recursos didáticos digitais, tendo em vista garantir o acesso a recursos educativos digitais de qualidade e ferramentas de colaboração em

ambientes digitais que promovam a inovação no processo de ensino-aprendizagem, estimulem a criatividade e a inovação, permitam o acompanhamento à distância da sala de aula e o trabalho colaborativo online, não apenas pelos jovens integrados nos cursos gerais do ensino secundário, mas também pelos jovens do ensino profissional.

A estes projetos, o Programa Operacional do Algarve alocou mais de 1 milhão de euros de Fundos Europeus, 80% dos quais provenientes do Fundo Social Europeu e 20% do Orçamento da Segurança Social. O financiamento será atribuído sob a forma de subvenção não reembolsável e cobrirá, durante 24 meses, os custos associados ao funcionamento dos Clubes, e à produção dos recursos didáticos digitais.

O impacto esperado com estas medidas deverá traduzir-se numa melhoria dos indicadores de literacia científica dos jovens algarvios, e no crescimento das opções vocacionais para áreas profissionais STEAM, alicerçando a procura por setores da atividade económica que concorram para a diversificação da base económica regional.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste