PS Faro acusa coligação PP/PSD de querer aumentar taxas do Mercado Municipal

O presidente do PS Faro, João Godinho Marques, afirmou hoje, em comunicado enviado à comunicação social, que os munícipes farenses foram enganados pela coligação PP/PSD.

Nele pode ler-se que “o atual Executivo Municipal de Faro – a coligação PP/PSD/PPM – quer aumentar as taxas do Mercado penalizando os operadores tradicionais, pequenos negócios familiares, em que operador e venda directa se confundem na mesma pessoa.”

Esta intenção de aumento das taxas fora já denunciada pelo PS aquando da campanha eleitoral e, na altura, desmentida pela coligação PP/PSD. “Um ano depois, como denunciamos e, infelizmente, os munícipes farenses foram enganados”, diz.

Segundo o presidente do PS Faro, para conseguir os seus objetivos o Executivo Municipal, através da empresa presidida pelo presidente distrital do Partido Popular, “acena com um caso ou casos pontuais, de hipotética gestão danosa, em módulo ou loja. Pura demagogia! Se algo houver a esclarecer que se esclareça ou corrija. Numa Câmara da dimensão de Faro, incomparável com Tavira, podem surgir erros administrativos, mas crime ou intenção de o praticar é coisa bem diferente”, sublinha.

João Godinho, que também é atualmente vereador na Câmara Municipal de Faro, frisa que “o PS recusa ser bode expiatório para esconder a mentira e a incapacidade politica da atual gestão municipal PP/PSD” e relembra que, em 2005, “o Mercado Municipal de Faro era uma obra inacabada e sem fim à vista, com 18 milhões de euros de investimento parados. Resultado da capacidade de negociação e de visão política do Executivo do PS para o Mercado de Faro vieram a Loja do Cidadão, os Serviços de Finanças, novos operadores, uma estrutura de distribuição alimentar, representando uma receita anual em rendas próxima de um milhão de euros. O Estado reforçou o investimento inicial não só com os 2,5 milhões de euros do SIMAB, mas também com as obras da Loja do Cidadão e do Serviço de Finanças, um investimento de mais 7 milhões de euros, fazendo do Mercado Municipal de Faro a centralidade do seu projecto inicial e, actualmente, a única âncora de dinamização do centro da cidade”, esclarece.

O comunicado termina com uma advertência ao atual executivo. “Não é sério, é antes uma vergonha, procurar destruir os operadores do mercado tradicional, sobretudo quando anteriormente, em campanha eleitoral, se prometeu exactamente o contrário. Aceitamos propostas de quem faça melhor. Se o actual executivo PSD/PP não pode ou não sabe fazer melhor, então aqui fica um pedido: não estrague!”.

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste