POLÍTICA

PSD diz que há projetos para lares de idosos em Faro a aguardar apoios

RAICE rogerio bacalhau faro
Rogério Bacalhau

O cabeça de lista da coligação “Unidos por Faro”, liderada pelo PSD, disse na segunda-feira esperar que abra em breve financiamento para a construção de mais lares de idosos, havendo pelo menos quatro projetos prontos a avançar no concelho.

“Espero que com a questão da ‘bazuca’ e do novo programa operacional [2021-2027], essas linhas possam avançar para dotar o concelho de novos equipamentos na área da terceira idade”, disse à agência Lusa Rogério Bacalhau, presidente da Câmara de Faro desde 2013.

O autarca social-democrata falava à Lusa durante uma visita à Santa Casa da Misericórdia local, onde ouviu o provedor José Candeias Neto explicar que a instituição aguarda que sejam abertas candidaturas para poder requisitar apoio para uma nova resposta social dirigida aos idosos.

“Nós e as instituições estamos há muito tempo à espera que abra um programa idêntico ao PARES [Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais], a que muitas se candidataram, havia uma comparticipação da Segurança Social, havia uma comparticipação dos municípios e isso permitiu construir um conjunto de lares”, relatou o candidato da coligação PSD/CDS-PP/IL/MPT/PPM.

Segundo Rogério Bacalhau, “está prometido, há dois anos, que vai abrir um financiamento idêntico” e o executivo encabeçado pelo PSD, caso seja reeleito, estará preparado para acompanhar o investimento, sublinhou.

“Regra geral, o [investimento do] município anda na volta dos 30 ou 40% do projeto e estamos capacitados para acompanhar essas intervenções”, referiu.

Segundo o candidato, pelo menos quatro instituições particulares de solidariedade social (IPSS) do concelho – Associação de Reformados e Pensionistas de Faro (ARPI), Santa Casa, Associação Algarvia de Pais e Amigos de Crianças Diminuídas Mentais (AAPACDM) e Instituto D. Francisco Gomes –, têm projetos para construir estruturas residenciais para idosos.

A questão torna-se mais premente, acrescentou, pelo facto de a população “estar a envelhecer” e o facto de, muitas vezes, as famílias com menores rendimentos “não conseguirem suportar” o custo de ter os seus idosos em lares.

Depois de ter ouvido o provedor da Santa Casa queixar-se que o único problema de covid-19 que a instituição tem, de momento, é “‘a covid da falta de dinheiro’”, Rogério Bacalhau salientou que a autarquia deve manter, “à medida das necessidades”, os apoios às IPSS, às quais agradeceu a ajuda na resposta à pandemia.

O candidato da coligação “Unidos por Faro” afirmou ainda que deseja receber competências de ação social, no âmbito da descentralização, destacando a “capacidade de resolução do problema [quando se está] próximo do problema” que o processo gera.

Além de Rogério Bacalhau, os outros candidatos à Câmara de Faro são João Marques (PS), Catarina Marques (CDU), Aníbal Coutinho (BE) e Elza Cunha (PAN).

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste