PSD Loulé quer respostas sobre a criação de nova unidade de resíduos

O partido mostra-se reticente com a construção de uma unidade de triagem de resíduos localizada em Matos da Picota, que abrange as freguesias de São Sebastião e Boliqueime, sobre a qual o executivo municipal liderado pelo socialista António Aleixo “não prestou ainda qualquer informação, quer à Assembleia Municipal, quer às juntas de Freguesia, reagindo unicamente através de um vago comunicado que nada esclarece, e após a posição de preocupação manifestada publicamente por parte dos partidos da oposição e das populações”, pode ler-se no documento.

Os vereadores do PSD Loulé, liderado por Rui Cristina, “já solicitaram informação sobre o processo, até aqui mantido em “segredo” pelos pelo Presidente da Câmara que, recorde-se, chamou a si a responsabilidade do pelouro do urbanismo”.

Neste sentido, o partido garante que “vai exigir que sejam dados todos os esclarecimentos sobre o Processo 257/20 de licenciamento para a construção da unidade de Triagem de Resíduos na Mata da Picota à Assembleia Municipal, por parte do executivo municipal, na sua primeira sessão depois das eleições autárquicas, agendada para o próximo dia 3 de dezembro”.

Segundo o comunicado, o partido assegura que “a empresa promotora do projeto alega que este centro irá substituir as atuais instalações que ocupa na freguesia de Boliqueime, por estas já não suportarem as operações que a empresa pretende desenvolver no futuro”, lamentando que “na Câmara Municipal de Loulé os velhos hábitos de secretismo relativamente a projetos com forte impacto na qualidade de vida das populações e, ainda, na defesa do património ambiental do nosso concelho”.

Em retrospetiva, o comunicado recorda o projeto do Aterro Sanitário localizado na Cortelha, que suportava “o destino final dos resíduos urbanos de vários concelhos da região”, e ainda o “incidente ambiental nesta infraestrutura, que ameaçou a Rede Natura 2000 na envolvente”.

O PSD Loulé explica que o Processo 257/20 de licenciamento para a construção da unidade de Triagem de Resíduos na Mata da Picota, segundo o comunicado do executivo municipal “está em análise”. No entanto, foca que “esse comunicado esquece que essa análise dura há mais de um ano, e que os estudos legalmente exigidos já foram todos entregues pois por se tratar de uma atividade económica, tal pretensão envolve outras entidades e valências”.

- Publicidade -

Neste contexto, o PSD de Loulé exige esclarecimentos sobre “a política ambiental do atual executivo”, e exige respostas para as seguintes questões: “A unidade de triagem de resíduos da mesma empresa, localizada em Boliqueime, vai ser desativada ou destinada ao tratamento de outros resíduos, porventura mais perigosos? Para além dos pareceres técnicos das diversas entidades, a Câmara Municipal de Loulé vai licenciar urbanisticamente uma unidade de tratamento de resíduos de grande dimensão, numa área de 44.010,00m2, destinada a processar resíduos orgânicos, resíduos indiferenciados, de equipamento elétrico e eletrónico (REEE) e de poliestireno expandido (EPS) entre outros, a escassos 8 km da cidade?”, conclui o documento, que alega que os munícipes de Loulé “merecem saber se o concelho vai acolher mais um equipamento de tratamento de resíduos, o qual inevitavelmente interfere diretamente com a sua qualidade de vida, a preservação dos recursos ambientais, nomeadamente a água, e ainda como se fará a expansão da zona industrial onde a nova unidade ficará, presumivelmente, instalada”.

- Publicidade-spot_img

Deixe um comentário

- Publicidade-spot_imgspot_img

+ Populares

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -santos-populares-portimao

Leia Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Tem uma Dica?

Contamos consigo para investigar e noticiar

Tamanho da Fonte
Contraste