Reabilitação da pista de atletismo gera polémica em Faro

A reabilitação do relvado da única pista de atletismo do concelho de Faro, que vai ser realizada pelo Farense, está a gerar uma troca de acusações entre o executivo camarário liderado por Rogério Bacalhau (PSD) e o PS, que critica a autarquia pela falta de manutenção no equipamento.

“Passados mais de cinco anos sem manutenção desse equipamento municipal, continuar a endossar a competência e encargos para um clube é muita irresponsabilidade, que esperamos não seja o potenciar de conflitos futuros, face ao desejo de se manter a mobilização dos praticantes das outras modalidades, além dos treinos de futebol pelo Farense”, criticou a estrutura socialista, liderada por Paulo Neves, em comunicado.

Esta polémica surge após o Farense ter anunciado, no mês passado, a reativação de um protocolo assinado em 2014 com a Câmara Municipal de Faro, que na altura não conseguiu concretizar. O clube garantirá o arrelvamento do campo e, em contrapartida, poderá utilizar o equipamento para treinos da equipa sénior de futebol.

A notícia do arrelvamento do campo foi avançada numa assembleia geral do Farense e gerou desde logo uma onda de dúvidas e receios por parte de muitos praticantes amadores de atletismo, que temem não poder utilizar mais a pista devido aos treinos do Farense.

Atualmente, este equipamento desportivo conta com “cerca de 300 utilizações por dia”.

Pista vai continuar aberta a todos os praticantes

Entretanto, a Câmara de Faro e a Associação de Atletismo do Algarve (AAA) já emitiram um comunicado, onde esclarecem que o futebol profissional do Farense poderá utilizar o espaço entre as 9h00 e as 17h00, “sem que isso acarrete qualquer prejuízo para a prática das outras modalidades que ali decorrem, designadamente do atletismo e, particularmente, das disciplinas de lançamento”.

Além disso, as duas entidades garantem que “a pista de atletismo de Faro continuará a ser o principal palco das competições oficiais e de treinos promovidos pela Associação de Atletismo do Algarve e dos clubes do concelho a ela afiliados, estando ainda disponível, como até hoje, para as centenas de praticantes individuais que já não dispensam deste espaço desportivo para os seus treinos diários”.

Porém, o PS Faro lamenta que os custos da reabilitação da pista de atletismo recaiam sobre o clube e aponta o dedo à autarquia pela degradação a que chegou o equipamento. “Em Faro, para se praticar desporto, clubes suportam os custos de recuperação e manutenção dos equipamentos desportivos abandonados pelo executivo autárquico há 10 anos”, refere Paulo Neves, frisando que “desde a inauguração da pista de atletismo, em 2008, a câmara nunca fez uma manutenção profunda do relvado da pista de atletismo municipal, sendo que o relvado central praticamente já desapareceu”.

“A população farense e o desporto mereciam de quem, que até agora não foi capaz de construir um novo equipamento desportivo de raiz, ao menos, pudesse ser capaz de cuidar dos que recebeu de mandatos anteriores”, remata o presidente do PS Faro.

Já a Câmara de Faro admite que existem “algumas deficiências na conceção/construção da pista de atletismo de Faro” que estão na base das “dificuldades na realização do arrelvamento do campo de treino com sucesso”.

A autarquia que gere esta infraestrutura recorda que celebrou com o Sporting Clube Farense, em março de 2014, um protocolo de cooperação, “propondo-se que o clube realizasse a intervenção de arrelvamento do campo, que neste momento tem pouca utilização durante o período diurno”.

pub

 

 

 

pub

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste