Recuperação do camaleão do Algarve arranca em setembro


O projeto Centro de Recuperação e Investigação do Camaleão do Algarve conquistou o terceiro lugar entre os sete projetos vencedores da terceira edição do Orçamento Participativo Jovem Portugal 2019

O Centro de Recuperação e Investigação do Camaleão do Algarve (CRICA), projeto de um grupo de jovens de Lisboa encabeçado por Miguel Villa de Brito, obteve 314 votos, alcançando o terceiro lugar daquele que é o Orçamento Público que elege as melhores ideias dos jovens para Portugal.

Com esta vitória, o Centro de Recuperação e Investigação do Camaleão do Algarve poderá começar a trabalhar no projeto já a partir de setembro de 2019.

Segundo os autores da proposta – Artur Guerreiro, Nuno Alóvia, Guilherme Carvalho, além de Miguel Brito – “o camaleão-comum, em Portugal, só existe no litoral algarvio e a sobrevivência desta espécie encontra-se ameaçada pela fragmentação do território, bem como pelos constantes atropelamentos e capturas ilegais”. Daí a necessidade de se “reverter esta situação” e agir o mais rapidamente possível.

O Centro de Recuperação e Investigação do Camaleão do Algarve vai, assim, “procurar ser um local onde o camaleão do Algarve se possa reproduzir, ser tratado e estudado”. “A sensibilização ao risco de vida do camaleão e a promoção turística também fazem parte dos objetivos”, realçam os promotores do projeto, que tem um custo orçamentado em 60 mil euros.

pub

 

 

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste