EUA recusa libertação de discípula de Manson

Leslie Van Houten tinha 19 anos na altura em que foram cometidos os crimes
Leslie Van Houten tinha 19 anos na altura em que foram cometidos os crimes

A justiça da Califórnia rejeitou, na terça feira, o pedido de libertação condicional de Leslie Van Houten, uma antiga discípula do guru Charles Manson, que participou na vaga de assassínios perpetrados pela “família” Manson em agosto de 1969.

Este foi o 19.º pedido de libertação condicional apresentado por Leslie Van Houten, atualmente com 60 anos. O último pedido apresentado data de 2007.

Juntamente com dois outros discípulos de Manson – Charles “Tex” Watson e Patricia Krenwinkel – Leslie Van Houten participou no assassínio do casal de empresários Leno e Rosemary LaBianca.

Leslie Van Houten, que na altura do crime tinha apenas 19 anos, reconheceu perante a justiça, em anteriores audiências tendo em vista a sua libertação, ter apunhalado Rosemary LaBianca mais de dez vezes, pensando no entanto que a vítima estava morta, pois já tinha sido apunhalada por Watson e Krenwinkel.

Inicialmente condenada à morte, juntamente com Charles Manson e outros três discípulos do guru, Leslie Van Houten viu a pena comutada em prisão perpétua, em 1972, durante uma breve abolição da pena capital no Estado da Califórnia.

JA/Lusa

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste