DESPORTO

Regresso da Fórmula 1 a Portimão em 2021 é “cenário realista”

O regresso da Fórmula 1 ao Autódromo Internacional do Algarve no próximo ano é um “cenário realista”, revelou o CEO do equipamento desportivo, Paulo Pinheiro, durante um webinar do Standvirtual acerca do impacto da modalidade em Portugal que decorreu na semana passada.

Quando questionado acerca deste regresso, Paulo Pinheiro disse que “realista é. Obviamente que não está garantido, nem de longe nem de perto, é uma ambição que nós temos”.

Na mesma sessão, a presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes, destacou a importância da realização desta prova no Algarve para ajudar a combater os prejuízos causados pela pandemia de covid-19.

“Com tantos meses de pandemia, é muito difícil cobrir os défices acumulados em apenas duas ou três semanas. Mas a verdade é que esta injeção de capital nas empresas da região, e digo na região porque é bom para todo o Algarve, principalmente para Portimão, será uma lufada de ar fresco. A entrada de capital em outubro e novembro será fundamental para as nossas empresas”, revelou a autarca.

Em relação à hotelaria, Isilda Gomes garantiu que “os hotéis estão praticamente lotados para estas semanas e verificamos que os restaurantes, que costumam fechar em outubro, irão esperar pela realização da Fórmula 1 e eventualmente até do Moto GP”.

Para a autarca de Portimão, “o impacto económico desta prova é absolutamente incomensurável. Quando temos uma região, um município, que vive praticamente do turismo, tudo aquilo que possa servir de promoção do destino não é quantificável”.

Paulo Pinheiro revelou ainda que estão a trabalhar, todos os dias, cerca de 150 pessoas para que o evento aconteça, além de que espera receber entre 40 a 45 mil pessoas por dia.

“Se não existem estas limitações impostas pela covid-19 seria 95 mil”, revelou o CEO do Autódromo.

Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: