ALGARVE

Remoção de baleia encalhada em VRSA atrasada pelo tempo desfavorável

baleia vrsa 2021
Créditos fotográficos: Gonçalo Dourado

Tempo desfavorável atrasa remoção de baleia encalhada

A baleia que encalhou numa praia de Vila Real de Santo António foi arrastada pelo vento para junto do pontão da barra do rio Guadiana, sendo as condições desfavoráveis para a retirar do local, disse fonte da capitania.

O capitão do porto de Vila Real de Santo António, Rui Vasconcelos Duarte, explicou à agência Lusa que, durante o dia, “o vento algo forte de sudoeste” arrastou o corpo do animal, já morto, e encostou-o ao molhe que separa o rio Guadiana da praia de Santo António, cerca de 1.000 metros a nascente do local onde inicialmente estava encalhada, de manhã, quando foi detetada.

“Neste momento, a baleia está encostada ao molhe, temos a colaboração dos bombeiros de Vila Real de Santo António, mas não há condições de segurança para meter mergulhadores na água e passar um cabo para rebocar o animal”, afirmou o capitão do porto, estimando que “só amanhã [quarta-feira] poderá haver condições” que permitam fazer a remoção do cetáceo.

A mesma fonte adiantou que a Polícia Marítima vai fazer a monitorização da situação até as condições meteorológicas permitirem avançar com a retirada da baleia, que, de momento, “não está presa ao molhe”.

Questionado sobre se as condições meteorológicas podem fazer a baleia desencostar do molhe, a mesma fonte disse “esperar que não”, mas sublinhou que “não é possível garantir isso”.

“A Polícia Marítima vai continuar a acompanhar a situação e esperamos que as condições melhorem”, reiterou.

A baleia de grandes dimensões foi avistada hoje de manhã na praia de Santo António, em Vila Real de Santo António, no distrito de Faro, por populares, que deram depois o alerta às autoridades.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste