POLÍTICA

Rogério Bacalhau estima que parque urbano avance antes do fim do ano

rogerio bacalhau faro apresentaçao candidatura
Rogério Bacalhau

O candidato da coligação “Unidos por Faro“, encabeçada pelo PSD, estimou hoje que até ao final do ano avance uma nova urbanização no Vale da Amoreira, projeto com mais de 10 anos que integra também um parque urbano.

“Neste momento estão a ser finalizados os projetos e eu gostaria que até ao final deste ano, início do próximo ano, se começasse a urbanização, porque isso traria mais economia, mais habitação, mais espaços verdes para o concelho”, disse à Lusa Rogério Bacalhau.

Sublinhando ter, neste momento, a garantia de que o projeto – um investimento privado -, “vai para a frente”, o candidato da coligação PSD/CDS-PP/IL/MPT/PPM especificou que, no mês passado, foi levada a reunião de câmara uma alteração ao contrato de urbanização que o fundo de investimento responsável pelo projeto tinha com o município.

“Essa alteração já foi assinada, eles têm os projetos já concluídos para a urbanização, e eu penso que até ao final do ano se vai avançar com muita habitação, muita organização daquele espaço que é uma área considerável e com uma nova superfície comercial. É o que está ali previsto”, referiu.

Rogério Bacalhau falava durante uma ação de campanha no Vale da Amoreira, zona habitacional localizada a norte da cidade e cujo Plano de Urbanização (PU) foi aprovado em 2009 pelo socialista José Apolinário, cujo único mandato à frente da autarquia terminaria nesse ano.

O projeto, que segundo Rogério Bacalhau se mantém inalterado, prevê a construção de uma urbanização com prédios que não deverão ultrapassar os seis andares de altura e de um parque urbano com uma área de dez hectares, o que permitirá triplicar a área de espaços verdes dentro da cidade.

O PU do Vale da Amoreira prevê, ainda, a construção de um centro comercial, um hotel de quatro estrelas, uma área de saúde e residências assistidas para a terceira idade.

Segundo o candidato da coligação “Unidos por Faro”, o projeto esteve “parado muitos anos” por falta de capacidade financeira do anterior investidor, mas os terrenos foram adquiridos há cerca de um ano por um fundo de investimento “que tem estado a trabalhar” com a autarquia.

Rogério Bacalhau notou que nos últimos quatro a cinco anos a população do concelho cresceu em cerca de 6.500 pessoas, crescimento que tem, agora, de ser acompanhado pela construção de mais habitação.

“Os cálculos que eu faço são também deste último mandato, porque durante o período da ‘troika’ praticamente não tínhamos uma grua no concelho, mas nós aumentamos de 2011 para 2021 cerca de 1.000 novos fogos concelhos. Esses 1.000 novos fogos foram construídos nos últimos quatro a cinco anos”, sublinhou.

Rogério Bacalhau é o único cabeça de lista ‘repetente’ na luta pela presidência, tendo como adversários os estreantes João Marques (PS), Custódio Guerreiro (Chega), Catarina Marques (CDU – PCP/PEV), Aníbal Coutinho (BE) e Elza Cunha (PAN).

O candidato da coligação “Unidos por Faro”, encabeçada pelo PSD, estimou hoje que até ao final do ano avance uma nova urbanização no Vale da Amoreira, projeto com mais de 10 anos que integra também um parque urbano.

“Neste momento estão a ser finalizados os projetos e eu gostaria que até ao final deste ano, início do próximo ano, se começasse a urbanização, porque isso traria mais economia, mais habitação, mais espaços verdes para o concelho”, disse à Lusa Rogério Bacalhau.

Sublinhando ter, neste momento, a garantia de que o projeto – um investimento privado -, “vai para a frente”, o candidato da coligação PSD/CDS-PP/IL/MPT/PPM especificou que, no mês passado, foi levada a reunião de câmara uma alteração ao contrato de urbanização que o fundo de investimento responsável pelo projeto tinha com o município.

“Essa alteração já foi assinada, eles têm os projetos já concluídos para a urbanização, e eu penso que até ao final do ano se vai avançar com muita habitação, muita organização daquele espaço que é uma área considerável e com uma nova superfície comercial. É o que está ali previsto”, referiu.

Rogério Bacalhau falava durante uma ação de campanha no Vale da Amoreira, zona habitacional localizada a norte da cidade e cujo Plano de Urbanização (PU) foi aprovado em 2009 pelo socialista José Apolinário, cujo único mandato à frente da autarquia terminaria nesse ano.

O projeto, que segundo Rogério Bacalhau se mantém inalterado, prevê a construção de uma urbanização com prédios que não deverão ultrapassar os seis andares de altura e de um parque urbano com uma área de dez hectares, o que permitirá triplicar a área de espaços verdes dentro da cidade.

O PU do Vale da Amoreira prevê, ainda, a construção de um centro comercial, um hotel de quatro estrelas, uma área de saúde e residências assistidas para a terceira idade.

Segundo o candidato da coligação “Unidos por Faro”, o projeto esteve “parado muitos anos” por falta de capacidade financeira do anterior investidor, mas os terrenos foram adquiridos há cerca de um ano por um fundo de investimento “que tem estado a trabalhar” com a autarquia.

Rogério Bacalhau notou que nos últimos quatro a cinco anos a população do concelho cresceu em cerca de 6.500 pessoas, crescimento que tem, agora, de ser acompanhado pela construção de mais habitação.

“Os cálculos que eu faço são também deste último mandato, porque durante o período da ‘troika’ praticamente não tínhamos uma grua no concelho, mas nós aumentamos de 2011 para 2021 cerca de 1.000 novos fogos concelhos. Esses 1.000 novos fogos foram construídos nos últimos quatro a cinco anos”, sublinhou.

Rogério Bacalhau é o único cabeça de lista ‘repetente’ na luta pela presidência, tendo como adversários os estreantes João Marques (PS), Custódio Guerreiro (Chega), Catarina Marques (CDU – PCP/PEV), Aníbal Coutinho (BE) e Elza Cunha (PAN).

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste