Rússia continua redução de fornecimentos e Bielorrússia ameaça desviar combustível de gaseoduto

A Rússia aumentou hoje para 30 por cento a redução no fornecimento de gás à Bielorrússia e Minsk ameaça começar a desviar combustível azul do gasoduto que transporta gás russo para a Europa através do seu território. “Recebemos uma carta do primeiro vice-primeiro-ministro da Bielorrússia, Alexandre Semachko, em quenão há propostas concretas para o pagamento das dívidas. Nela está a ameaça de, caso continue a redução de fornecimentos de gás, a parte bielorrussa agirá no sentido de retirar combustível do gaseoduto de trânsito para as necessidades da economia nacional”, revelou Serguei Kuprianov, porta-voz da gasífera Gazprom. “Se Minsk começar a fazer isso, a Rússia irá recorrer a vias alternativas de trânsito”, concluiu. Alexei Miler, presidente da Gazprom, declarou que esta empresa está disposta a convidar observadores europeus para “avaliar o que cada uma das partes faz e quem viola o quê”. A Gazprom explica que a dívida de 192 milhões de dólares surgiu devido ao fato de a Bielorrússia, em 2010, ter decidido unilateralmente pagar o gás ao preço do ano passado: 150 dólares por mil metros cúbicos, enquanto, segundo o contrato assinado, tem de pagar 174 dólares. Alexandre Lukachenko, Presidente da Bielorrússia, responde que o seu país não só não deve nada à Gazprom, mas deve receber da empresa russa 200 milhões de dólares pelo transporte de combustível azul para a Europa.

JM

Lusa/JA

 *** Texto escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

pub

 

 

 

pub

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste