Steve Dean Mendes ganha segundo lugar no International Photography Awards

Sociólogo de formação e fotógrafo por devoção à arte, o algarvio, de Vila Real de Santo António, partiu para a Bélgica onde trabalhou na Comissão Europeia e encontrou na arte fotográfica um processo de autoaceitação, de amor próprio. O seu trabalho de remoção de todas as máscaras mostrando ao mundo o verdadeiro ser humano, tem sido publicado na Vogue e, agora, foi reconhecido num dos mais prestigiados concursos fotográficos

O algarvio Steve Dean Mendes foi galardoado, este mês, com o segundo lugar num dos mais prestigiosos concursos fotográficos que tem como base os EUA, O International Photography Awards, nas categorias de Fine Art e Portrait.

Imagem Premiada
Elise Gérard

O trabalho premiado, intitulado Projeto Raw / Under my skin, trata, segundo o autor, de um processo de autoaceitação, de amor próprio “um processo que consiste na remoção de todas as máscaras para mostrar ao mundo o verdadeiro ser humano. Os modelos são maioritariamente femininos, num mundo em que as emoções negativas são suprimidas. Mulheres bonitas que parecem perfeitas do lado de fora, enfrentam as suas próprias batalhas emocionais que todos nós carregamos sob a máscara perfeita de vida feliz e bem-sucedida”.

Steve revelou ao JA que iniciou este projeto em setembro de 2018, “quando estava perdendo a minha batalha contra problemas mentais, mais precisamente Depressão.
Este espectro sempre me acompanhou durante a maioria da minha vida adolescente e adulta. Culminou quando deixei de envergonhar-me de tal e quis quebrar o tabu de que é aceitável não se sentir bem e feliz. Esta máscara que a sociedade atual nos obriga a usar para que continuemos a ser membros de tal”.

Adiantou-nos que “ao iniciar este projeto, quis deixar claro que queria retratar modelos saudáveis, sem quaisquer problemas e modelos que travam esta batalha, pois não queria criar nenhum estigma aos participantes. Como diplomado em Sociologia, esta visão tornou-se mais acessível de concretizar”.

Léa Wouters
Dominique Models Agency

O jovem algarvio, filho de mãe inglesa e pai português, o saudoso jornalista do Jornal do Algarve, Vítor Pereira Braz, uma das mais belas vozes de rádio, confidenciou-nos que “sempre me apaixonou um elemento puro da história do ser humano, a intemporalidade. Algo que não deixa de estar de “moda”, como um quadro de Rubens ou Van Eyck, ou uma sinfonia de Vivaldi ou Mozart. Algo que os une é a simplicidade, de não ter de acrescentar nada a algo que é de si puro e belo”.

Refere, ainda que as suas influências sempre foram pintores, como os acima mencionados, mas também a visão Pre Raphaelita, “de mostrar as imperfeições do ser humano, algo que todos nós identificamos como as veias, imperfeições na pele, os ossos sobressaídos da espinha dorsal. Por este motivo utilizo o que os grandes mestres usavam, o sujeito, um fundo e luz natural. Não utilizo tratamento de pele no Photoshop nem luz artificial. Somente modifico, por vezes, luz e balanço de cores. Por vezes nem isso. Quero mostrar ao mundo e aos modelos o quão belos são sem Photoshop”. Steve Braz considera que os fotógrafos utilizam de forma abusiva o Photoshop, tornando modelos em bonecos de cera e tal destrói-lhes a auto-estima.

Por razões amorosas e profissionais, há cerca de 11 anos, mudou-se para a Bélgica onde tem o privilégio de trabalhar com modelos das mais diversas culturas e nacionalidades.
“Através da Arte, consigo exprimir-me, transmitir emoções que de outra forma seria impossível de o fazer”.

Merel Evers
Daily Models

O prémio que agora recebe é algo que lhe deu muita ilusão e estímulo para continuar o trabalho árduo e adianta que “Nada foi por acaso. Todo o meu trabalho é fruto de muitas horas de disciplina, estudo e trabalho. Muitas tristezas e alegrias. O meu objetivo é poder continuar a fazer o que amo e de publicar um livro de Arte onde combine poesia da minha autoria e fotografia. Quero mostrar ao meu filho que se acreditares em ti mesmo e esforçareste com todo o teu amor, os sonhos sim se realizam. O sonho comanda a vida”.

Hoje com 33 anos, trabalha como fotógrafo no sector imobiliário, depois de 10 anos como informático onde se sentia infeliz e preso…
Trabalhou tanto no sector público (Comissão Europeia) como no privado.
Steve Dean Mendes Pereira Braz termina dizendo “que uma das minhas maiores influências foi o meu pai, a pessoa mais sábia que alguma vez conheci, aquele que sempre acreditou em mim. Apesar de já ter partido, estou certo que vela por mim e pelo meu filho, Oliver”.

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste