ALGARVE ÚLTIMAS

Tavira: Sal de Rui Simeão volta a ser premiado internacionalmente

Rui Simeão (ao centro) com o presidente da Câmara de Tartu e com o presidente do CEUCO

Produtor tavirense continua a arrecadar prémios. Desta vez recebeu, na Estónia, o denominado “Traditional European Artisan Producer 2012”

Domingos Viegas

O produtor de sal Rui Simeão, de Tavira, foi distinguido com o prémio “AURUM – Traditional European Artisan Producer 2012” (produtor artesanal tradicional europeu), graças aos produtos flor de sal e sal artesanal, no âmbito do décimo congresso CEUCO (Congresso Europeu de Confrarias Enogastronómicas), que decorreu em Tartu, Estónia.

O sal e a flor de sal produzidos por Rui Simeão, nas suas salinas de Tavira, continuam assim a somar prémios e reconhecimentos a nível internacional. Entre as diversas distinções recebidas ao longo dos últimos anos, destaque para as duas estrelas que têm sido atribuídas pelo júri do International Taste & Quality Institute (ITQI), consecutivamente desde 2006.

Refira-se que o juri dos galardões ITQI, que premeiam os melhores produtos tradicionais a nível mundial, é formado por membros da Academia Francesa de Culinária, Master-Chefs de França, Master-Chefs da Bélgica, Federação de Chefs de Itália, Euro-Toques, Academia Espanhola de Gastronomia, Associação Alemã de Chefs (VKD), Young Restaurateurs Europe (JRE) e Associação Internacional de Sommellerie (ASI).

Em Portugal, e entre outras distinções, Rui Simeão recebeu um “Gallo de Ouro” para a “Flor mais Linda”, prémio atribuído à flor de sal pelo azeite Gallo na sequência das comemorações dos 90 anos da marca. Esta distinção foi atribuída por altas personalidades da sociedade que nomearam as 90 empresas que mais se destacaram nos últimos anos, mas só as dez melhores “Experiências Gastronómicas de Excelência” tiveram direito ao prémio.

PUB

2Comentários

Click aqui para comentar

  • O senhor Boa Vista Olhão, demonstra uma ignorância total, do que constituição, de uma salina, a sua implantação no meio ambiente, etc. etc.  distância de poluentes, o seu tratamento, e da Legislação que a regulamenta. ….. Etc. Etc. estou á sua inteira disposição, para discutirmos isso pessoalmente, in loco, ( o ideal era agora antes das chuvas) e vermos as diferenças,  e o senhor poder aquilatar, escrevendo depois o que quiser e entender sobre isso, e sobre o que viu, se o que se for capaz de o fazer… em todos os lados que visitar,  … e mais não digo por aqui por uma questão de decoro ……. 

  • Mas atenção… não se faz boa “flor de sal” apenas nas salinas de Tavira. Castro Marim, tem uma das melhores “flor de sal”.

    É pena, e de tal constatamos, que perante tal e original riqueza de superior qualidade, a maioria dos restaurantes existentes no Algarve não coloquem à disposição dos seus clientes tal e excepcional iguaria.

    Depois dizem que somos anoréticos e andamos distraídos perante a falta de promoção desta nossa especialidade disputada pelos melhores chef da gastronomia mundial.

    Tantas campanhas se fizeram e esqueceram-se (o Turismo de Portugal) de promover condignamente esta nossa especialidade, que o sol congratula, durante este Verão no Algarve – eu pelo menos não dei conta de nada. E sempre que posso vou promovendo junto dos proprietários de restaurantes esta iguaria. Depois volto e sou congratulado com “flor de sal” à mesa. Sentimo-nos reconfortados pelo nosso esforço  de divulgação.

Tamanho da Fonte
Contraste