ALGARVE ÚLTIMAS

Taxas de ocupação sobem mas receitas descem nos estabelecimentos hoteleiros

Maiores subidas registadas em Portimão e Praia da Rocha, Tavira e Albufeira. No entanto, a AHETA diz que o volume de negócios caiu oito por cento, atendendo à descida dos preços.

 

A taxa de ocupação hoteleira no Algarve em maio aumentou 3,6 por cento face ao mesmo mês do ano anterior, informou esta segunda-feira a Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA).

Em comunicado de imprensa, a AHETA diz que a taxa de ocupação média por quarto foi no último mês de 56,9 por cento com as maiores subidas a serem registadas em Portimão e Praia da Rocha, Tavira e Albufeira.

Já as zonas de Vilamoura, Quarteira e Quinta do Lago (menos 10,8 por cento) e de Lagos e Sagres (menos 12,3 por cento) foram as zonas geográficas com maiores quebras.

Em Portimão e na Praia da Rocha foi onde se registou a taxa de ocupação mais elevada (65 por cento), enquanto no Carvoeiro e Armação de Pêra se registou a mais baixa, com 37,8 por cento.

Por categorias, as principais descidas registaram-se nos hotéis e aparthotéis de três estrelas e nos aldeamentos e apartamentos turísticos de cinco e quatro estrelas.

Os aldeamentos e apartamentos de cinco e quatro estrelas registaram as ocupações mais elevadas (67,7 por cento).

De acordo com a AHETA, o volume de negócios desceu 8 por cento, não acompanhando o aumento verificado nas taxas de ocupação devido à descida dos preços.

 

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste