Três jovens foram violentamente agredidos à saída de uma discoteca

Três jovens do Porto que passavam férias em Vilamoura alegam ter sido violentamente agredidos na madrugada de quarta feira à saída do “Faces Beach Club”, discoteca provisória de verão a funcionar no Tivoli Marinotel, disse um dos jovens.

Os jovens, entre os 23 e os 25 anos, terão sido agredidos por cinco desconhecidos depois de uma troca de palavras à saída daquele espaço noturno, em Vilamoura, cerca das 06:45, tendo sido transportados para o Hospital de Faro (HF).

Um dos jovens – que sofreu hematomas e partiu o nariz -, teve alta hospitalar na própria noite, mas os outros dois, que apresentavam ferimentos mais graves, foram transferidos para o Hospital de São João, no Porto, disse à Lusa fonte do HF.

O jovem que ficou ferido com menos gravidade, Vítor, de 25 anos, disse à Lusa que os outros dois elementos, um deles também chamado Vítor e outro Miguel, encontram-se internados naquele hospital do Porto onde deverão ser submetidos a cirurgias na face.

Fonte da GNR referiu à Lusa ter sido apresentada uma queixa por agressão no posto de Vilamoura e admite que têm sido frequentes os episódios envolvendo violência junto àquele espaço de diversão noturna.

Segundo o jovem, tudo se passou nas traseiras da discoteca junto à praia, quando os três se dirigiam para o carro e um deles decidiu pedir um cigarro a um elemento de um grupo que seguia atrás de si.

Depois de uma breve troca de palavras, o grupo de desconhecidos, composto por cinco a seis pessoas, terá agredido os três jovens sem causa aparente ou intenção de roubar os seus pertences, afirmou Vítor, em declarações à Lusa.

“Foi uma agressão gratuita, aparentemente sem causa e nós nem sequer oferecemos resistência”, contou, acrescentando que os agressores aparentavam ser daquela zona e ter cerca de 20 anos.

Segundo o jovem, a agressão foi presenciada por um segurança do hotel, que não interveio, tendo depois passado aparentemente por acaso no local, elementos da Unidade de Intervenção da GNR, cuja atuação critica.

“Nem sequer o nome das vítimas pediram, só falaram com o segurança”, adiantou, mostrando-se esperançado de que as câmaras de vigilância do hotel tenham captado imagens dos agressores e possam ajudar as autoridades a identificá-los.

O jovem, que chegara a Vilamoura no início de agosto e tencionava ali ficar de férias em até ao final do mês, acabou por regressar quarta feira para o Porto.

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste