Turismo do Algarve está contra criação de taxa turística

.

Imposto serviria para financiar autarquias. A Entidade Regional do Turismo do Algarve, agora liderada por Desidério Silva, considera que seria mais um tiro no pé do principal motor económico do Algarve.

O turismo do Algarve está contra a eventual criação de uma taxa turística aplicada às dormidas na região. A posição foi tomada numa conferência de imprensa, realizada esta segunda-feira, com o presidente Desidério Silva a alertar o Governo para as consequências dessa medida.

A ideia é defendida pelos autarcas da região, explicando que a taxa, que ainda está a ser analisada, seria cobrada sobre as dormidas nos estabelecimentos hoteleiros da região.

A necessidade desta medida é justificada pelos presidentes de câmara pela situação económica e social que se agrava cada vez mais na região. Com uma taxa de desemprego superior à média do país, com as empresas da região a não resistirem aos efeitos da crise e face ao número crescente de pedidos de ajuda alimentar, os autarcas do Algarve temem pelo futuro da região e alertam o Governo para a necessidade de serem tomadas “medidas urgentes”.

Com a nova taxa aplicada ao turismo, as autarquias esperam arrecadar 15 milhões de euros por ano, dinheiro que iria servir para apoiar a população mais carenciada.

Por outro lado, esta verba deveria compensar de alguma forma a diminuição de 15,7 milhões de euros que constam na proposta de Orçamento de Estado para 2013, relativamente ao investimento previsto em 2012.

Porém, a taxa turística sobre as dormidas hoteleiras – uma ideia já defendida anteriormente pelos presidentes das câmaras de Portimão e Vila Real de Santo António, mas sem efeitos práticos – não é consensual e está a gerar polémica.

JA
Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste