Turismo do Algarve leva jornalistas em visita educacional gourmet

Onze jornalistas estrangeiros e dois portugueses vão trocar a escrita pela arte culinária por um dia para ajudarem os chefs de restaurantes algarvios a preparar cataplanas. Não é estranho, é apenas um dos desafios da iniciativa organizada pelo Turismo do Algarve, que começa já no dia 31.

O Turismo do Algarve desafiou treze jornais e revistas dos principais mercados emissores de turistas para a região a participarem numa visita educacional activa sobre gastronomia. Porque comer bem está na moda, a resposta foi positiva e assim o destino vai receber de 31 de agosto a 3 de setembro um grupo de jornalistas da Alemanha, Espanha, França, Reino Unido e Portugal.

O primeiro dia está destinado à inauguração do Allgarve Gourmet – Cataplana Experience, do programa de animação Allgarve’11. E não podia arrancar de melhor maneira: o chef Guy Dore, do restaurante Pequeno Mundo em Almancil, vai protagonizar um show cooking para o público na Marina de Vilamoura, mostrando que para cozinhar uma refeição requintada basta usar a imaginação.

No dia seguinte, os jornalistas vão ser convidados a meter literalmente as mãos na massa. Cada um irá conhecer os bastidores da cozinha de um restaurante da região, o que implica ir à lota, aprender a escolher ingredientes de alta qualidade, confecionar uma cataplana com o chef executivo e ajudar o chefe de sala do restaurante a “vender” o prato. Será uma aula prática de um dia inteiro, em que a azáfama da redação será trocada pela da cozinha.

Sexta-feira, ao terceiro dia, o programa começará cedo com um passeio de barco pela Ria Formosa com a Natura Algarve. A pequena excentricidade da volta pelo vasto ecossistema de características ecológicas únicas – e que é uma das Sete Maravilhas Naturais de Portugal – não está desta vez no percurso, mas na atividade proposta. Os jornalistas vão conhecer um viveiro de ostras, vão apanhá-las e depois degustá-las na companhia de um espumante algarvio. E até ao final do passeio ainda haverá tempo para uma prova de vinhos brancos do Algarve a bordo, apresentados por Rui Virgínia, da Quinta do Barranco Longo.

Para a tarde, propõe-se um almoço no restaurante O Estaminé, na Ilha Deserta de Faro, e um workshop de cozinha para preparar bochecha de porco estufada com xerém de berbigão. A noite está reservada para o jantar no Tivoli Victoria, em Vilamoura, hotel de cinco estrelas onde o grupo ficará alojado durante a visita ao Algarve.

A visita educacional é organizada pelo Turismo do Algarve no âmbito do Allgarve Gourmet – Cataplana Experience e tem o apoio do Turismo de Portugal, Hotel Tivoli Victoria, Quinta do Barranco Longo, Natura Algarve e dos restaurantes O Estaminé, O Jacinto, Mariscada, Moiras Encantadas, Menta, D. Alfonso, entre outros.

JA

Comentário

  • E contudo, a “flor de sal” não existe

    O lobby da restauração não deixa espaço à promoção de uma das nossas maiores riquezas endógenas.

    Irá o tempo deglutir “chefs” e espaços comerciais gastronómicos congratulados com “estrelas” e outras mordomias como de simples personagens de papel que não passarão.

    E sobrepondo-se a tudo isso a natureza pródiga do Algarve continuará a produzir paulatinamente contra ventos, marés, modismos e interesses oportunistas, uma das suas maiores riquezas que muito naturalmente se projecta no mundo como uma marca de qualidade única – a nossa “flor de sal”.

    E no entanto não vemos que de forma irmanada não pudesse ser associada, nem que fosse com simples e disfarçada  uma nota de rodapé (que não incomodasse muito) que grandes êxitos culinários em todos estes eventos promocionais gastronómicos se conseguem graças à generosidade genuína desta dádiva da nossa natureza mediterrânica.

    Aliás, vem a talhe de foice dizer, que depois do “Encontro” «O SAL DE CASTRO MARIM» onde pontuou com a sua presença o Dr. Almeida Pires do Turismo do Algarve, com uma dissertação sobre “A realidade da actividade turística sob uma monocultura «Sol e Praia»” nunca mais vislumbrámos qualquer campanha adicional que promovesse esta nossa riqueza regional.

    Entre desacertos vamos seguindo, com a nossa economia regional a marcar passo.

Carregue aqui para comentar

pub

 

 

 

Tamanho da Fonte
Contraste