Turismo: O melhor julho dos últimos 16 anos e menos portugueses

.

A taxa de ocupação hoteleira (média/quarto) foi de 87,4% no mês de julho no Algarve, mais 2% em relação ao mesmo mês de 2015, revelou a Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA).

Este valor representa o mais alto dos últimos 16 anos em termos de ocupação para um mês de julho. Em 2000 tinha sido de 89,4, mas caiu depois a pique até 2004, ano em que se registou uma ocupação de 70,5% no mês de julho, a mais baixa desde que a AHETA elabora estas estatísticas (1996).

A partir de 2004 houve uma subida até 2007, quando a ocupação do mês de julho chegou aos 87,2%, mas voltou a cair até 2009, ano em que foi registada uma ocupação de 75%. Daí para cá a subida tem sido suave e só no ano passado é que a ocupação de julho ultrapassou os 85 por cento (85,5%).

Refira-se que o recorde num mês de julho tinha sido atingido em 1999, com a ocupação a chegar aos 90%.

Menos portugueses

Este ano, os mercados britânico (mais 5,9 pontos percentuais) e irlandês (mais 1,0) foram os que mais contribuíram para a subida verificada em julho. O mercado nacional registou uma descida de 6,3 pontos percentuais.

- Publicidade -

As maiores subidas ocorreram nas zonas Carvoeiro/Armação de Pêra (mais 3,6%) e Lagos/Sagres (mais 2,7%). Albufeira, a principal zona turística do Algarve, registou uma subida de 2,6%.

Por categorias, as principais subidas verificaram-se nos aldeamentos e apartamentos turísticos de 3 estrelas e nos hotéis e aparthotéis de 3 estrelas (mais 2,2%).

O volume de negócios aumentou 9,4% relativamente ao mesmo mês de 2015.

Domingos Viegas

.

.

.

.

.

- Publicidade-spot_img

Deixe um comentário

- Publicidade-spot_imgspot_img

+ Populares

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -santos-populares-portimao

Leia Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Tem uma Dica?

Contamos consigo para investigar e noticiar

Tamanho da Fonte
Contraste