Ucrânia: Autocarro com refugiados deverá chegar a Olhão na terça-feira

O autocarro de 50 lugares, onde viajam um tradutor e um enfermeiro, partiu no dia 03 de março de madrugada para resgatar da zona de guerra pessoas com ligação à comunidade ucraniana residente em Olhão, prevendo-se que chegue no domingo ao seu destino.

António Miguel Pina adiantou que estas famílias estão identificadas, mas a sua situação exata e necessidades só poderão ser verificadas quando as pessoas entrarem no autocarro, estando a ser preparadas medidas adicionais para o seu acolhimento.

“À data de hoje nós temos a previsão das pessoas que estão para vir, mas pode variar uma ou outra situação. Se, entretanto, estas pessoas tiverem outra forma de cá chegarem, certamente não ficam à espera, mas há aqui já uma previsão de quem é quem e do que é que necessita”, referiu.

Segundo o também presidente da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), todas estas pessoas têm famílias ou amigos para acolhimento, no entanto, a autarquia está a preparar-se “para ter outro tipo de respostas de curto e médio prazo”, nomeadamente, em termos de alojamento.

“Estamos também a tratar de ter algumas habitações sociais para uso partilhado de famílias que, eventualmente, não tenham onde ficar ou caso as condições que estavam previstas de acolhimento não sejam entendidas como as mais corretas, como situações de grande sobrelotação”, sublinhou.

O local de receção destas famílias será o pavilhão onde tem funcionado o centro de vacinação de Olhão, estando previsto que ali se faça “uma verificação do seu estado de saúde, encaminhamento e, também, resolver questões burocráticas e ter a certeza para onde estas pessoas depois se encaminham”, precisou o autarca.

- Publicidade -

As medidas de apoio aos cidadãos ucranianos que fogem da invasão russa ocorrerão em vários momentos e em articulação com a Associação dos Ucranianos no Algarve e as equipas que se encontram no terreno.

“Todo o processo de acolhimento será, posteriormente, acompanhado pelas entidades competentes e com um forte envolvimento da Ação Social do município”, lê-se numa nota de imprensa da autarquia.

Este será o primeiro transporte organizado pela Câmara de Olhão, “uma situação que será reavaliada nos próximos dias, para se equacionar a necessidade de reforço desta ajuda”, conclui a nota.

Paralelamente, a autarquia está a proceder à recolha de bens de primeira necessidade, que podem ser entregues no edifício da antiga Bela Olhão, junto ao porto de pesca, até ao dia 10 de março entre as 09:30 e as 11:00 e as 21:00 e as 22:30.

Neste momento, são necessárias botas e roupa térmica (meias e roupa interior, para homem, preferencialmente tamanhos grandes), sacos-cama, mantas e cobertores de primeiros socorros.

Está identificada, também, a falta de alimentos não perecíveis e sem confeção, como enlatados, conservas, ‘snacks’, bolachas secas, chá, café e açúcar, artigos de higiene para bebé e equipamento médico básico, como compressas e ligaduras.

- Publicidade-spot_img

Deixe um comentário

+ Populares

- Publicidade -castro-marim-santos
- Publicidade-spot_img

Leia Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Tem uma Dica?

Contamos consigo para investigar e noticiar

Tamanho da Fonte
Contraste