UE e China estabelecem diálogo mas persistem “divergências

A União Europeia (UE) e a China estabeleceram, em Madrid, conversações sobre os direitos humanos, ao longo das quais verificaram novamente as suas “divergências”, anunciou o ministério espanhol dos Negócios Estrangeiros.

As discussões de terça feira também abordaram a situação no Tibete e em Xinjiang, uma região autónoma no nordeste chinês, onde ocorreram motins étnicos no ano passado, provocando quase 200 mortos, de acordo com números oficiais.

A UE aproveitou a ocasião para transmitir a Pequim “uma lista de casos individuais” de alegadas violações dos direitos do homem que preocupam particularmente os europeus, refere o ministério espanhol, em comunicado.

Este diálogo sobre os direitos humanos é organizado de seis em seis meses entre as duas partes, desde 1995, sendo agora a Espanha a acolher a última reunião, uma vez que detém a presidência rotativa da UE.

De acordo com a nota, estava na altura de exprimir “as preocupações e as divergências de opinião” a respeito das normas internacionais dos direitos do homem na China e na UE.

NYD.

*** Ao abrigo do Acordo Ortográfico ***

JA/Lusa

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: