Um dia para lembrar antigas tradições rurais em Portimão

As tradições ainda estão bem vivas na memória dos habitantes da Mexilhoeira Grande. No próximo sábado, esta freguesia rural do concelho de Portimão vai estar todo o dia em festa para celebrar “a nossa cultura” na rua. A recriação da festa da descasca do milho e debulha ao som de concertinas é um dos pontos altos do evento, onde os visitantes poderão participar em diversas atividades, que vão dos ateliês aos jogos tradicionais, passando pelos passeios de burro

No próximo sábado, dia 21 de setembro, das 9h30 às 23h00, realiza-se a sétima edição da “Mexilhoeira Grande – A nossa cultura sai à rua”, uma iniciativa integrada nas Jornadas Europeias do Património 2019, que volta a trazer até esta freguesia rural do concelho e Portimão um programa de animação rico em artes, saberes e sabores para toda a família.

Este ano a iniciativa tem início às 9h30, com um passeio pelo património natural e selvagem da Ria de Alvor. O ponto de encontro está marcado para as 9h30, na Espargueira – Quinta da Rocha (Ria de Alvor), ou às 9h10, na Junta de Freguesia da Mexilhoeira Grande, onde se disponibiliza transporte para o local. Este passeio é gratuito mas carece de inscrição.

Às 16h30, inicia-se a festa no adro da igreja matriz, com a mostra de artes, saberes e produtos da Mexilhoeira Grande, onde não vai faltar a gastronomia, com a confeção do pão em forno de lenha, a doçaria local, o medronho, o mel, entre outros produtos.

O artesanato – com a empreita, cestaria em vime, cortiça, cadeiras de atabua e rendas – assim como a agricultura – com a pesca e o marisqueio –, além das crenças – com mezinhas e rezas –, também não vão faltar neste evento que pretende recriar algumas das tradições seculares locais.

Na mostra surgem ainda pequenos espaços expositivos dedicados às memórias e vivências da terra, este ano com um quarto tradicional recriado pela associação cultural, social e ambiental “Grão de Areia”, assim como um espaço de representação de algumas atividades de cariz agrícola e rural.

A parte da tarde será animada com a partilha das histórias ligadas aos saberes contadas pelos próprios protagonistas das principais atividades de cariz rural da freguesia.

Visitantes podem aprender mais sobre as artes antigas

A festa inclui ainda muita animação musical, a partir das 17h30, com a participação do Rancho Folclórico da Figueira, do Grupo de Amigos da Figueira, do Grupo de Cantares Mexilhoeirense, concertinistas e grupo de baile.

Os workshops, as oficinas e os ateliês também têm lugar na programação desta iniciativa e, às 18h15, os visitantes podem aprender mais sobre a arte dos trapilhos.

Ateliês de amassar pão e de agricultura, ou oficinas de construções de terra – como a taipa, pintura de cerâmica com pigmentos e trabalho em barro –, também integram a lista de atividades em que os visitantes poderão participar ao longo de toda a tarde.

Os passeios de burro pelas ruas da Mexilhoeira e os jogos tradicionais (jogo da macaca, pião, berlinde, jogo do burro ou o lencinho da botica) também regressam este ano para animar a festa.

Por outro lado, na área dedicada ao património natural da Mexilhoeira, será possível participar nos jogos ambientais e ficar a conhecer melhor a fauna e flora da freguesia.

Às 19h00, realizar-se-á uma visita guiada à Misericórdia da Mexilhoeira Grande e, às 21h30, acontece um dos momentos altos do dia, com a recriação da tradição da festa da descasca do milho e debulha, que decorrerá ao som de concertinas mexilhoeirenses.

A terminar a festa, um momento em torno da riqueza do património oral, com os versos, histórias e anedotas de uma filha da terra, a Dona Alzira Gonçalves, seguida de baile ao som de acordeão.

Este evento é organizado pela Câmara de Portimão, pelo Museu de Portimão e pela Junta de Freguesia da Mexilhoeira Grande e conta com a parceria de várias associações locais.

Adiconar comentário

Carregue aqui para comentar

Comentar

>
Tamanho da Fonte
Contraste