Um terço da área afetada reabre à pesca três meses depois

A agência oceânica e atmosférica norte-americana (NOAA) anunciou hoje a reabertura à pesca de um terço da zona do Golfo do México, fechado depois do início da maré negra no fim de abril.

A informação foi avançada por um comunicado do centro de luta contra a maré negra, que adianta que a NOAA tomou esta decisão em concertação com os Estados com costa para o Golfo e com a Agência de Alimentação e Medicamentos norte-americana (FDA).

Este anúncio vai permitir a reabertura de 68 344 quilómetros quadrados à pesca desportiva e comercial, um balão de oxigénio bem vindo numa região em que as atividades turísticas foram fortemente afetadas pela maré negra, à semelhança da pesca e da exploração petrolífera.

“Sabemos que é importante permitir às pessoas voltarem a pescar. Esta atividade é a coluna vertebral da economia da região do Golfo”, afirmou Margaret Hamburg, responsável da FDA, salientando que também é preciso preservar a confiança do grande público nos produtos que vêm do Golfo do México.

“Desde meados de junho, os dados da NOAA não mostraram nenhum vestígio de crude nesta zona [onde a interdição à pesca tinha sido imposta] e os sobrevoos desta mesma zona pelos guardas costeiros não detetaram mais petróleo bruto”, refere ainda o comunicado.

A maior parte da área reaberta à pesca corresponde à costa oeste da Flórida, nos Estados Unidos.

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste