Um total de 16 listas disputa a eleição de nove deputados pelo Algarve

Os nove parlamentares eleitos em 2019 estão repartidos pelo PS (cinco), PSD (três) e BE (um), num ato eleitoral que teve 19 listas candidatas por Faro, mais três do que nas eleições deste ano devido às ausências do Aliança, Partido Nacional Renovador (PNR) e Partido Unido dos Reformados e Pensionistas (PURP).

Com Jamila Madeira como cabeça-de-lista, o PS procura manter a posição de maior força política da região que assumiu em 1995, perdeu em 2011 e depois recuperou em 2015, com 32,77% e quatro eleitos, posição que saiu reforçada em 2019, com a eleição de cinco deputados e a obtenção de 36,76% votos.

Apostado em melhorar os 22,30% que lhe valeram o segundo posto há dois anos, o PSD vai a votos em Faro com uma lista que tem como primeiro candidato o antigo presidente da Câmara de Vila Real de Santo António Luís Gomes, que falhou nas autárquicas de outubro passado o regresso à liderança da autarquia.

A comissão política nacional do partido escolheu Luís Gomes em detrimento do atual presidente do PSD/Algarve e cabeça-de-lista nas últimas legislativas, Cristóvão Norte, mandatário da candidatura derrotada de Paulo Rangel às eleições diretas que reelegeram Rui Rio como presidente do partido.

A terceira força política no Algarve, o BE, que em 2019 obteve 12,31% dos votos e um deputado, substituiu o cabeça-de-lista das duas últimas eleições, João Vasconcelos, pelo eurodeputado José Gusmão, na tentativa de conservar um eleito que o partido conquistou pela primeira vez em 2009.

Depois de ter liderado em outubro a candidatura da CDU à Câmara de Faro, sem conseguir ser eleita, a professora Catarina Marques obteve a confiança do PCP e do PEV e apresenta-se como a primeira candidata da coligação à Assembleia da República por Faro, na expectativa de melhorar os 7,05% que lhe valeram o quarto posto em 2019 e ditaram a perda de um deputado que mantinham desde 2011.

- Publicidade -

Quinta força política no Algarve em 2019, com 4,77% dos votos, o PAN vai a votos com Ana Luísa Poeta Simões na primeira posição da lista, aspirando a conseguir obter representação pelo distrito.

Já o CDS-PP apresenta como cabeça de lista o líder da distrital algarvia, José Pedro Caçorino, depois de há dois anos o partido ter obtido 3,81% dos votos, o seu pior resultado no Algarve desde 1999.

Pedro Miguel Soares, pelo Chega, Cláudia Vasconcelos, pela Iniciativa Liberal, e Marta Setúbal, pelo Livre, são os candidatos que completam a lista dos partidos que não alcançaram representação parlamentar nas últimas legislativas.

Concorrem ainda a estas eleições, pelo círculo de Faro, o Movimento Partido da Terra (MPT), com Manuel Mestre como número um da lista, o Partido Trabalhista Português (PTP), com Henrique Seixas, o Ergue-te (E), que apresenta Fábio Fatal, o Reagir, Incluir, Reciclar (R.I.R), que candidata Rui Pedro Curado, o Movimento Alternativa Socialista (MAS), com João Antunes, o Volt Portugal (VP), com Bruno Assis Ribeiro, e a Alternativa Democrática Nacional (ADN), com Jorge Rodrigues de Jesus.

- Publicidade-spot_img

Deixe um comentário

+ Populares

- Publicidade -castro-marim-santos
- Publicidade-spot_img

Leia Também

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite o seu comentário!
Por favor, digite o seu nome

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Tem uma Dica?

Contamos consigo para investigar e noticiar

Tamanho da Fonte
Contraste