Vagas para médicos voltaram a ficar por preencher

Tal como nos concursos anteriores, ficaram desertas dezenas de vagas para médicos no Algarve. O mais recente concurso realizou-se em dezembro e poucos foram os profissionais de saúde que se candidataram para trabalhar nos hospitais e centros de saúde da região.

No último concurso para colocar especialistas nestas unidades de saúde do Algarve, onde a carência de clínicos é reiterada, a maioria dos lugares voltou a ficar vazio por falta de candidatos. Segundo os dados avançados ao Expresso pela Administração Central do Sistema de Saúde, das 300 vagas em hospitais em todo o país, somente 165 foram atribuídas. A região Norte conseguiu contratar 64 especialistas, 60 ficaram em Lisboa e Vale do Tejo, seguindo-se os estabelecimentos hospitalares no Centro (26), no Alentejo (10) e, no fundo desta lista surge o Algarve, com apenas cinco médicos.

Na área dos cuidados primários, o resultado final foi igualmente desanimador para o Serviço Nacional de Saúde (SNS). As 113 colocações possíveis em centros de saúde e unidades de saúde familiar apenas conseguiram atrair 73 médicos de família. A região da capital colocou 35 especialistas em medicina geral e familiar, o Norte e o Centro apenas 18 e 16, respetivamente. E nas unidades algarvias só três profissionais quiseram as vagas abertas, quando eram pedidos 12.

pub

 

 

 

pub

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste