OPINIÃO

VAI ANDANDO QUE ESTOU CHEGANDO

OPINIÃO | CARLOS FIGUEIRA
[mobileonly] [/mobileonly]

Estamos a contas com um verão temporão que de repente nos entrou casa dentro, sem pedir licença, com temperaturas a rondar mais de 30 graus, a desafiar uma ida à praia ou a um passeio pela mata, delícias que não entram no meu cardápio de gostos. Limitei-me calmamente a inaugurar a reabertura na praia de um restaurante de um amigo, cumprindo uma promessa acertada desde o início da quarentena.

Soube-me bem porque, para além de uma boa e variada ementa, deu para uma larga conversa sobre que perspectivas esperam que se produzam nestes tempos de crise, cujos limites não se esgotarão nos próximos tempos, na visão destes empresários que investiram avultadas somas para erguer restaurantes de enorme qualidade, valorizando um destino turístico que dispõe de uma das melhores praias do nosso litoral. A resposta à adversidade que a todos nos atinge e a eles em particular, é de um optimismo contido. Na sua opinião levará alguns anos a recuperar, será no turismo interno que nos próximos anos estará a chave de alguma recuperação, associada a um rápido levantamento da abertura da fronteira com a Espanha. Oxalá que assim seja.

Pelos últimos acontecimentos relatados pela diversa imprensa ocorridos na semana passada, Ovar vai ficar, como um marco importante na vida política, não tanto pelo ocorrido em relação com coronavírus, o que conduziu a medidas drásticas de encerramento das fronteiras do município mas, graças à acção do SNS, debelado que foi o mal maior e voltado “ o estado de sítio “ à normalidade, eis que Marcelo na figura de PR, convida Rui Rio na figura de Presidente do PSD para um almoço, no qual teve a ocasião de lhe tecer os mais alargados elogios como chefe da oposição, durante a crise que o País atravessou, esquecendo que dias antes, o dito cujo, a propósito da trapalhada da transferência de 850 milhões € para o Novo Banco, inscrita em OE, aprovada na AR e pelo PR, pediu a demissão de Centeno o que poderia ter conduzido a uma crise de governo e quiçá a eleições antecipadas. Ou seja, Marcelo no seu melhor, elogios para que te quero. Nesse mesmo dia e nesse mesmo lugar, em Ovar, o Primeiro Ministro, tinha almoço marcado, nunca cheguei a perceber porque e com quem, para mais tarde fazer uma visita com Marcelo provavelmente a ver umas quantas obras e fazer uns quantos discursos.

A Política no seu pior, aos olhos dos cidadãos, se é que alguém se interessa por tais assuntos, já lhe bastavam os episódios da fábrica de Palmela na qual o anúncio por Costa, do agora dito, disfarçado apoio do PS à candidatura Marcelo à Presidência, está a dar os embaraços que está a dar no interior do seu partido, o que é certo e que serviu até agora de bandeja ao PSD, uma solução para que este finalmente saísse do embaraço em que estava metido e pelos vistos não se preocupasse mais com tal assunto.

Mas neste quadro que se desenha quanto às Presidenciais, já aqui o tinha dito, creio que é de fundamental importância encontrar uma solução que preencha um espaço político alargado à esquerda, que cubra desde os descontentes do PS que não se reveem em tal solução, como à esquerda congreguem os apoiantes do PCP, do Bloco, Livre, Verdes, e de muitos cidadãos sem partido que não se reveem na solução Marcelo. Numa discussão aberta, sem sectarismos, estou convicto encontraremos uma solução para agrupar a força necessária para obrigar a uma segunda volta. Depois se verá!

Em Junho teremos a discussão e espero, pela minha parte, a aprovação do Orçamento Rectificativo. Desejo bastante a sua aprovação, mais que não seja nos momentos de crise que o País atravessa e nesse sentido espero bem que o Governo tenha a noção clara onde nos encontramos. Os resultados obtidos contra a praga, embora com resultados ainda preocupantes na área de Lisboa, estão e foram excepcionais no plano da saúde dos portugueses e tais se devem ao SNS. Mas para trás ficou miséria, fome, desemprego, desgraça. Não são males menores e a estes temos de atender com a mesma eficácia.

Só para terminar mesmos que seja o único dos portugueses a dizê-lo mas, aqui fica o registo, estou farto de ouvir Marcelo!

Carlos Figueira

carlosluisfigueira@sapo.pt

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste