OPINIÃO

Vai Andando Que Estou Chegando

OPINIÃO | CARLOS FIGUEIRA
PUB

A pandemia o covid-19 ou o que mais lhe queiram chamar, continua a dominar as nossas vidas e sobretudo os nosso comportamentos para nos defendermos de um ataque de um vírus em relação ao qual a ciência, até agora, descobriu comportamentos de defesa a adoptar, mas ainda não temos, desse esforço que pelo mundo fora em inúmeros países em investimentos de milhões, se descobriu a milagrosa vacina que nos coloque a todos ao abrigo desse mortífero ataque, o que nos obriga, por enquanto, a que cada cidadão tome as medidas mínimas de protecção, para evitar contágios que podem, em ultima instância, poderem ser potenciadores da propagação mortífera desse malfadado vírus.

A propósito, o que aconteceu no Algarve e originou uma onda de noticias sobre a falta de segurança na região turística mais importante do Pais, foi provocada por um festa numa zona restrita de forma ilegal envolvendo no final creio que sessenta pessoas no fundamental jovens, (o organizador anda a monte) sem qualquer respeito pelo cumprimento das normas de segurança que estão definidas, quer quanto a distâncias a observar entre indivíduos, quer quanto a outras normas de higiene que deveriam ter sido exigidas. Felizmente de toda esta irresponsabilidade resultaram dois infectados, e uns quantos suspeitos. Está aberto um inquérito para apurar responsabilidades que a meu ver deveria ser rápido e do qual deveria resultar pesadas multas senão mesmo penas de prisão para os principais responsáveis pelos prejuízos que causaram à imagem da região, da sua economia principal e necessariamente do País, cujos resultados de imediato se fizeram sentir, com a anulação de reservas na hotelaria.

É evidente que não é este episódio que ditará os resultados da actividade turística deste ano. A situação está difícil e vai ser difícil. Veremos os resultados da abertura que todos esperam da fronteira a partir do próximo mês. Há restaurantes fechados esperando por essa abertura, como outros, que passados que foram todos estes meses, com rendas por pagar, que dificilmente terão capacidade para voltar a abrir.

Na próxima semana será aprovado o Orçamento Rectificativo que como se sabe o seu saldo final não poderá ser alterado, poderão ser alteradas verbas no seu interior, mas a verba final tem de ficar como está, aprovada com votos do PS e a abstenção do PSD,BLOCO,PAN e PCP. Veremos como ficará na votação final. Está feito um apelo pelo Primeiro Ministro e pelo Actual Ministro das Finanças para um entendimento à esquerda nesta legislatura. É demasiadamente importante politicamente para ser levada a sério. Cabe à esquerda responder de forma clara o que não significa exigente, sem perder de vista a crise que o Pais enfrenta.

As sondagens para as Presenciais não trazem nada de novo em relação às projectadas há cerca de um mês, ou seja, uma larga maioria a Marcelo, com Ventura em segundo e nesse sentido com a possibilidade de disputar uma segunda volta se existir e a novidade de aparecer agora como mais um candidato à esquerda na figura do ex-presidente da CGTP, atras de Marisa do Bloco, numa esquerda fraquementada, já que atrás de Ventura surge Ana Gomes. A ser assim os tempos serão difíceis. E como da minha parte, por antecipação, será fácil de compreender, creio que podemos estar em presença de uma enorme abstenção.

Aproveito para me despedir por alguns tempos da minha presença nesta crónica junto dos leitores que têm a paciência de me ler. Voltarei em breve se para tal tiver a autorização do director do JA.

Carlos Figueira

[email protected]
22.06.2020

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste
Bloggers %d como este: