Viúva grávida executada por comandante talibã

Mulher foi açoitada mais de 200 vezes e depois assassinada publicamente. Era acusada de adultério

Um comandante talibã terá açoitado publicamente e depois executado uma viúva grávida no Afeganistão, com três tiros na cabeça, este fim-de-semana. A afegã estava acusada de adultério. Os talibãs já negaram qualquer envolvimento com o homicídio, segundo informa a CNN.

Bibi Sanubar, de 35 anos, foi mantida presa por três dias antes de ser assassinada num julgamento público, comandado por um líder local, no distrito de Qadis, na província rural de Badghis (oeste).

O talibã acusou Sanubar de ter mantido um «relacionamento ilícito», origem da gravidez. Segundo Ghulam Mohammad Sayeed, chefe da polícia do distrito, a mulher foi açoitada 200 vezes em público antes de ser executada. «Foi fuzilada na cabeça em público grávida», disse Sayeedi.

Ainda de acordo com o chefe da polícia, Sanubar foi executada pelo próprio comandante do talibã local, Mohammad Yousuf. O corpo foi abandonado numa área pertencente ao governo afegão.

Esta segunda-feira, um porta-voz do talibã negou que a milícia tenha sido responsável pela execução de Bibi Sanubar. «Não fizemos nada disso em Badghis ou em qualquer outra província», afirmou Qari Yosuf Ahmadi, acrescentando que a informação é «propaganda» de estrangeiros e do governo afegão, apoiado pelo Ocidente.

Advertisements

Comentário

  • Esta é a face dos mulçumanos e do regime sharia. Estranho é que os médias europeus para etses casos gritantes de violação dos direitos, principios basicos de um Ser Humano….calam-se comoratos de sacristia..

Carregue aqui para comentar

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste