POLÍTICA

VRSA: PS acusa Câmara de ter entregue tablets “tardiamente” aos alunos do 11º e 12º anos

[mobileonly] [/mobileonly]

O PS de Vila Real de Santo António acusou o Executivo Municipal de estar a distribuir tardiamente tablets aos alunos do 11º e 12º anos do concelho, “uma vez que estes alunos se preparam agora para ter aulas presenciais”.

Em comunicado, os socialistas de VRSA sustentam também que não se trata de uma medida igualitária, “porque os alunos dos restantes níveis de ensino continuam desapoiados e a ter de participar diariamente em aulas por videoconferência, que constituem, neste momento extraordinário, o principal elo que os liga à escola”.

“É preciso tornar público que esta medida foi formalmente proposta pelo PS há mais de um ano, mas com diferentes contornos e de uma forma abrangente, olhando à realidade da sociedade atual, objetivando práticas educativas dinâmicas e interativas”, evoca o Partido Socialista de VRSA.

Lamentam que o executivo de maioria social-democrata tenha decidido conferir à medida contornos próprios, “desconstruindo uma medida que se pretendia igualitária e que também o não foi em termos de eficácia, uma vez que os tablets distribuídos detêm características muito aquém do que os nossos jovens necessitam para apresentarem um trabalho eficiente e ao nível do exigido pelos professores”, sustenta, questionando se “terá existido o cuidado de recolher informação prévia sobre os requisitos que cada tablet deveria integrar”, pergunta a que responde o PS negativamente.

“Este executivo não obedece a um planeamento, não traça estratégias de atuação, não escuta (ou finge não escutar) as propostas dos partidos da oposição, é manifestamente incapaz de antecipar medidas ou soluções, chegando estas sempre atrasadas, quando chegam… Esta continua a ser, com prejuízo para o erário público, a forma de gestão do executivo PSD: desregrada, inconsciente e despesista”, afirmam os socialistas.

Acusa o Executivo liderado por Conceição Cabrita de tentar obter um aproveitamento político de uma medida “que poderia e deveria ser tomada em prol dos nossos jovens e que, em vez disso, serve de mote para um discurso do dia da cidade, que se adivinharia solene e de esperança, verdadeiramente preocupado com o que os nossos concidadãos estão a passar neste momento difícil e suscetível de apresentar soluções credíveis”.

Por outro lado, o PS elogia a “iniciativa de um grupo de amigos” que uniu esforços para recondicionar computadores “durante o período em que eles foram de facto imprescindíveis e conseguiu fazer chegar, em tempo útil, computadores a cerca de três dezenas de estudantes dos mais variados níveis de ensino, residentes no nosso Concelho. Um verdadeiro exemplo de solidariedade, que deve ser assimilado por este executivo”, conclui o comunicado.




Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: