POLÍTICA

VRSA: Socialista Álvaro Araújo apresentado como o rosto da mudança

VRSA

“Foi uma grande noite! O evento de apresentação dos nossos candidatos teve uma mobilização como há muito tempo não acontecia na nossa terra. Queremos agradecer o enorme voto de confiança dos vila-realenses e dizer-lhes que vamos honrar essa confiança quando vencermos as próximas eleições autárquicas!”- afirmou Álvaro Araújo, cabeça de lista à Câmara Municipal, a propósito da apresentação pública dos candidatos do PS ao município de Vila Real de Santo António.

O evento, que encheu sexta-feira à noite o Largo António Aleixo, contou com a presença dos dirigentes nacionais do Partido Socialista, Marina Gonçalves, que tem a seu cargo o setor da habitação; Jorge Botelho, que tem a seu cargo a pasta da descentralização e da administração local e Luís Graça, presidente da Federação do PS Algarve, bem como de Pedro Mendonça, porta-voz e representante do Partido LIVRE, que se apresenta coligado ao PS em Vila Real de Santo António.

Encabeçam as listas, que têm como mandatária, Patrícia Jerónimo, Célia Paz (Assembleia Municipal), Valentim Santos (Junta de Freguesia de VRSA), Patrícia Martins (Junta de Freguesia de Monte Gordo) e Luís Rodrigues (Junta de Freguesia de Vila Nova de Cacela).

No seu discurso, Álvaro Araújo, que foi apresentado como o “rosto da mudança”, explicou que a sua proposta para Vila Real de Santo António será desenvolvida em três tempos; um primeiro momento em que dará toda a atenção à crise social em que o concelho está mergulhado, prometendo, uma ajuda urgente às famílias em dificuldades. O candidato socialista disse ainda que irá responder à crise financeira instalada, tendo anunciado a intenção de fazer uma auditoria urgente às contas da Câmara. Propõe-se negociar, também, as condições contratualizadas com o FAM, reavaliar prestações de serviços, contratos e avenças, com vista a uma redução de despesas: “Estas são as nossas metas para os primeiros cem dias de governação”- disse.

Num segundo momento, a aposta passa pela valorização das pessoas e do território, através da requalificação do espaço público e da reconversão de locais estratégicos. “Estabelecer de novo contratos-programa com os clubes, envolver os privados no desenvolvimento do concelho, que queremos mais verde e sustentável e passarmos a ser um concelho mais inclusivo, em que todos contam” – são propósitos de uma gestão que Álvaro Araújo quer mais transparente e mais próxima das pessoas.

A habitação é outra das prioridades deste segundo momento: “Queremos desenvolver uma estratégia local para a habitação como o concelho nunca teve nestes últimos 16 anos. Uma candidatura ao programa do governo “Primeiro Direito”, está no horizonte.

Relativamente à geração mais jovem, anunciou uma série de medidas que preconiza realizar, para que os jovens se fixem no concelho.

Por fim, sublinhando ter uma visão de futuro para o concelho, considerou que o terceiro momento da sua gestão, se for eleito, como acredita, prevê a criação de um plano estratégico municipal, “que será sempre um modelo dinâmico e participativo”.

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste