Joao Leal
OPINIÃO

Crónica de Faro: Esperança a que nos vem do Refúgio

OPINIÃO | JOÃO LEAL

Na terça-feira, dia 1 de Dezembro, pelas 17 horas, 3 500 lâmpadas anunciarão, a partir da «Casa Cor de Rosa» (Refúgio Aboim Ascensão), que é «Tempo de Natal». Não obstante a quadra natalícia que este ano se vive, por via da terrível pandemia do corona vírus 19, este «aviso á navegação», que o mesmo é dizer «á cidade e ao mundo», testemunha o sentido vivido pelas gentes desta instituição farense (a quase uma centena de crianças, que ali encontrou «o lar e o colo a que têm direito», assim como todos os responsáveis e colaboradores, liderados por esse «Capitão de Abril», que mais do que nunca o é, o dr. Luís Villas Boas).


Ao fim da tarde daquele «Dia da Restauração» e, ao invés do que vinha acontecendo desde 1985, não teremos o abraço grande que as gentes do Algarve ali iam levar no convívio multigeracional que sempre aconteceu «antes de se acenderem as luzes». Será como que por um toque de magia que os milhares de lâmpadas de todas as cores vão ficar a iluminar as noites deste período até ao «Dia de Reis» (6 de Janeiro).


Em espírito lá estaremos, com a esperança renovada, de que melhores dias hão-de vir e que hemos de reencontrar os caminhos do convívio, de aproximação e de vivência plena, sem os terríveis constrangimentos da hora presente.

João Leal

PUB
Tamanho da Fonte
Contraste