CRÓNICA DE FARO: Os 90 anos do “Mestre Zé de Brito”

João Leal

É um ícone na nossa vida e na vida de milhares de “costeletas” (alunos antigos e atuais da Escola Tomás Cabreira) o devotado amante da terra – mãe José Inácio de Brito, que nesta Cidade de Santa Maria nasceu há 90 anos, efeméride recentemente assinalada. Quis a vida, que ele em 1946/47, aquando da criação da Escola Técnica Elementar Serpa Pinto, a par com outros lembrados professores ( o diretor e conhecido pintor Jorge Escalço Valadas, os drs. Formosinho Mealha, Conceição Sintra, eng. Diamantino Piloto, prof. Américo Nunes da Costa, cónego Vieira Falé, mestres, além do referido, José Alfredo de Sousa, Mário Mateus, António Nicolau, etc.) fosse um dos educadores que tivemos na 1ª quarta (era meu parceiro de carteira o sempre amigo João Parra). Ora volvidos oitenta anos quis Deus e o homenageado que nos sentássemos à sua mesa para celebrar o histórico aniversário deste decano “costeleta”, que sempre se orgulhou da sua e nossa escola.
No mestre José Inácio de Brito, para todos e apenas tratado, com carinho, respeito e afeto pelo “Zé de Brito”, reúnem-se múltiplos itens que vão do aluno dedicado e pedagogo reconhecido (Faro, Porto e Évora), ao “embaixador” do seu querido Algarve, de modo próprio na capital alentejana. Ao interventor cultural e associativo, ao artista (a sua casa, ali nas traseiras do campo da feira, é um museu e dele é o emblema – símbolo da Associação dos Antigos Alunos da Escola Tomás Cabreira), ao exemplar e devotado chefe de família, ao cidadão íntegro e vertical e ao amigo, que tem o coração do tamanho do Universo onde cabem todos os seus amigos, que inimigos nunca lhe conhecemos.
Um homem com história este “mestre Zé Brito”, a quem além das felicitações pelos noventa anos de vida, lhe formulamos os votos de maiores felicidades!

João Leal

Advertisements

pub

 

Advertisements
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste