Festival MED premiado pelas suas boas práticas energéticas

 

 

O Festival MED, de Loulé, recebeu o prémio “Sê-lo Verde” como a melhor medida implementada na vertente Energia, como exemplo de utilização de energias renováveis, numa cerimónia que decorreu na Associação “Maus Hábitos”, na cidade do Porto.

A referida cerimónia contou com a presença do ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Matos Fernandes, do secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, da secretária de Estado da Cultura, Ângela Ferreira, da diretora do Fundo Ambiental, Alexandra Carvalho, e, em representação da Câmara de Loulé, o vereador Carlos Carmo.

Esta distinção relativa ao setor energético prende-se com a introdução, na edição de 2018 do MED, de painéis fotovoltaicos numa área da restauração, ação que já tinha tido o reconhecimento do Fundo Ambiental, com a atribuição de um financiamento à candidatura apresentada pela Câmara de Loulé em março de 2018.

Junto ao Palco Arco algumas tasquinhas funcionaram durante os quatro dias de realização do evento com células fotovoltaicas. Toda a energia necessária para o funcionamento dos equipamentos foi de origem solar, garantido um sistema de autonomia durante todo o Festival e que permitiu reduzir os consumos de energia elétrica da rede pública.

Recorde-se que a organização do MED tem promovido, ao longo das edições, iniciativas que mostram a sua preocupação na educação dos públicos e na adoção de novos comportamentos em matéria ambiental. O Copo Ecológico, o Movimento Zero Desperdício, um Sistema de Gestão de Resíduos no espaço do recinto, ações para a sensibilização do consumo da água da torneira, nomeadamente através da disponibilização de pontos gratuitos e eficientes de água, foram algumas das iniciativas implementadas.

Para os responsáveis municipais, “é uma satisfação enorme ver o Município ser reconhecido, uma vez mais, numa área – a ambiental – que tem sido uma prioridade na política municipal dos últimos anos”.

“Com a incorporação de Energia Limpa Renovável na 15ª edição do Festival MED, a organização manteve o seu foco na aplicação de medidas que promovem a sustentabilidade ambiental e a redução da sua pegada ecológica. Já em 2019, queremos reforçar esta preocupação, com iniciativas inovadoras nesta matéria”, consideram ainda.

Refira-se que, para além do Festival MED, foram distinguidos com o “Sê-lo Verde” 2018 o Festival NOS Primavera Sound, Noites da Queima das Fitas do Porto, Boom Festival, Vodafone Paredes de Coura, Orbits Festival e Santa Cruz Ocean Spirit.

Incentivar o incremento de boas práticas que contribuam de forma direta para a redução dos impactos no ambiente e promovam o uso eficiente de recursos materiais e energéticos é o principal objetivo deste projeto do Fundo Ambiental.

Advertisements
Tamanho da Fonte
Contraste