ALGARVE ÚLTIMAS

Novos parques criam mais 900 estacionamentos em Lagos

A partir deste dia 1 de julho, os habitantes e os turistas que se dirigirem à cidade lacobrigense já vão poder contar com dois novos parques de estacionamento. Juntamente com a limitação de acesso ao centro histórico e a introdução de mais parquímetros, a criação destes 900 novos lugares de estacionamento visa pôr ordem no caos em que a cidade de Lagos se transforma nas alturas de maior número de visitantes. Os dois parques ficam localizados na frente ribeirinha e no anel verde da cidade.

O município de Lagos investiu cerca de 15 milhões de euros nos dois parques de estacionamento cobertos que vão entrar em funcionamento no primeiro dia de julho.

Segundo a câmara municipal, a inauguração do parque da frente ribeirinha (480 lugares) e do parque do Anel Verde/Parque da Cidade (396 lugares) “irá permitir aumentar a oferta de estacionamento em mais 900 lugares” na cidade.

Além disso, frisa a autarquia, “vai permitir fazer face ao considerável aumento de tráfego automóvel e procura de estacionamento que caracterizam as épocas de maior afluência turística, bem como facilitar, ao longo de todo o ano, a acessibilidade ao centro histórico da cidade”.

Ainda de acordo com a Câmara de Lagos, a entrada em funcionamento dos novos parques de estacionamento, no próximo mês, insere-se “numa política de mobilidade que articula a gestão das zonas de estacionamento (coberto e à superfície) com o investimento no transporte público e a ampliação das artérias pedonais”.

Desta forma, a autarquia adianta que está a contribuir para facilitar a circulação rodoviária na cidade de Lagos, ao mesmo tempo que cria condições de acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida.

A “diferenciação positiva dos residentes no centro histórico em matéria de gestão do trânsito e estacionamento” foi outra das preocupações da câmara municipal, que atribuiu a gestão do estacionamento à FuturLagos, a empresa municipal que também gere o sistema de transportes públicos de Lagos (A Onda).

Cidade com mais lugares e mais parquímetros

O investimento nos novos parques marca uma nova etapa da cidade, tornando-a mais moderna, sem perder os traços históricos que a caracterizam, e acessível, quer para os seus habitantes, quer para os muitos turistas que a visitam regularmente”, acentua a autarquia.

O plano da câmara passa também por introduzir parquímetros, já no próximo mês, nos estacionamentos à superfície na Avenida dos Descobrimentos e na baixa norte da cidade. O objectivo é “proporcionar uma maior rotação na utilização dos lugares existentes”, impondo um período máximo de permanência de três horas.

No total, os três parques cobertos (frente ribeirinha, anel verde e edifício Paços do Concelho Século XXI), as zonas de estacionamento à superfície que são tarifadas e as bolsas de estacionamento gratuito vão disponibilizar 2.609 lugares no interior e na envolvente do centro histórico da cidade de Lagos.

 Uma hora de estacionamento por 60 cêntimos

As tarifas para o primeiro ano de funcionamento dos parques cobertos do município de Lagos já foi aprovado.

A autarquia realça que se trata de um “tarifário bonificado e promocional para vigorar no primeiro ano de exploração”, fixando a tarifa nos 60 cêntimos para a primeira hora.

Terminado o prazo de um ano, a câmara adianta que o tarifário poderá ser revisto dentro dos limites máximos também já aprovados pelo município.

A definição das tarifas a cobrar pelo estacionamento nos três parques cobertos foi baseada “em estudos sobre a oferta e procura de estacionamento na cidade”, frisa a autarquia.

As “oscilações consoante a época do ano”, a “duração média de estacionamento”, as “diferentes necessidades dos utilizadores” e “os preços médios praticados na região” foram alguns dos factores tidos em conta pela Câmara de Lagos.

Desta forma, após o primeiro ano, os parques de estacionamento cobertos localizados no Anel Verde/Parque da Cidade e no Edifício Paços do Concelho Séc XXI vão ter uma tarifa igual durante todo o ano (80 cêntimos por hora).

Por outro lado, o parque da frente ribeirinha apresenta uma tarifa mais elevada, variando nas épocas alta (1,25 euros por hora) e baixa (um euro). A autarquia justifica esta diferenciação pela “centralidade” deste parqueamento.

O regulamento prevê ainda condições de preço especiais para residentes e comerciantes, que oscilam entre os 35 e 90 euros mensais.

Nuno Couto/Jornal do Algarve

Advertisements

Assine já com 10% de desconto. Cupão: CPNOVO Ignorar

Tamanho da Fonte
Contraste
%d bloggers like this: