ALGARVE

Pandemia veio alterar os hábitos alimentares dos portugueses

Pandemia veio alterar os hábitos alimentares dos portugueses
65% dos consumidores portugueses ativos consideram que a pandemia da Covid-19 aumentou a sua consciência sobre a sua saúde e a necessidade de ter uma alimentação mais saudável, segundo as conclusões do Barómetro FOOD 2021.

O Barómetro FOOD 2021 é um estudo realizado no âmbito do Programa FOOD – “Fighting Obesity through Offer and Demand”, lançado em 2009 pelo Grupo Edenred, com o apoio da União Europeia e que, em Portugal, tem a Direção-Geral de Saúde como entidade parceira.

O objetivo do Barómetro FOOD 2021 passa por conhecer os padrões alimentares da população ativa e as tendências do setor alimentar.

Os dados do Barómetro FOOD 2021 apontam para “uma procura mais consciente” no que toca às escolhas alimentares por parte dos portugueses. O estudo conclui que os portugueses estão mais sensíveis às questões relacionadas com a alimentação, desperdício alimentar e abertos a mudar as suas escolhas alimentares.

O estudo destaca os seguintes pontos:

– 89% dos consumidores defenderam que os restaurantes deveriam disponibilizar uma oferta mais saudável. Nesse sentido, os principais elementos apontados foram: a indicação clara das “opções saudáveis” na ementa; mais produtos frescos; informação nutricional clara; mais saladas; e opções vegetarianas e/ou veganas;

– 53% dos restaurantes consideraram que os clientes iriam notar e apreciar a oferta de uma ementa com refeições mais saudáveis. Na verdade, 31% dos restaurantes que participaram no barómetro alteraram a sua ementa e têm hoje uma oferta de refeições diferente da que tinham antes do confinamento. Do mesmo modo, 33% revelaram que, com o confinamento, mudaram os seus hábitos e fornecedores, para ter produtos mais saudáveis e locais;

– É ainda de assinalar a crescente familiarização dos restaurantes com as refeições saudáveis, com grande parte a concordar que, em comparação com as outras, são igualmente saborosas, demoram o mesmo tempo a ser cozinhadas e têm igual grau de dificuldade. Já no que diz respeito a custos, 49% dos restaurantes consideraram que é mais dispendioso preparar refeições saudáveis.

O Barómetro FOOD revelou também que o desperdício alimentar é uma preocupação dos portugueses, com 97% dos consumidores a indicarem que esta é uma questão importante ou muito importante para si, sendo que 75% afirmaram que a crise da Covid-19 aumentou a sua consciência sobre o desperdício alimentar e a necessidade de proteger o meio ambiente.

Aposta nas ementas de take-away e delivery

Naquela que tem sido uma época de mudanças comportamentais, e depois de o consumo de refeições no interior dos estabelecimentos ter estado impedido ou limitado, o Barómetro FOOD debruçou-se igualmente sobre a origem das refeições e os locais preferenciais para comer.

Apesar de durante o confinamento alguns consumidores terem preparado as suas refeições em casa, 60% também encomendaram comida. Naqueles que o fizeram, a confiança foi um dos fatores que mais influenciaram a decisão: as encomendas em restaurantes que já conheciam foram a escolha mais comum, embora muitos também tenham aproveitado para explorar as opções de plataformas de delivery ou restaurantes com take-away. Já com os restaurantes abertos, 42% dos consumidores afirmaram que planeiam continuar a fazer pedidos de delivery e take-away após a pandemia, alternando com a deslocação a restaurantes.

Assim, 87% dos consumidores esperam que os restaurantes apostem na sua oferta de take-away e delivery. Estes serviços já são disponibilizados pela maioria dos restaurantes e, se antes da pandemia, 36% já tinham opções para fora, com o confinamento mais 52% passaram a servir refeições para levar ou entregar.

PUB
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Tamanho da Fonte
Contraste